#EuCurto Diário da Amazônia
Cultura

Acadêmico lança estudo sobre o Rio Madeira

“In idem flumen: as povoações do rio Madeira e a origem de Porto Velho (século XVIII ao XX)”, é o título do novo livro do..

Por Sílvio Santos Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 06/12/2017 às 05h30min

Professor doutor Dante Ribeiro da Fonseca apresenta seu mais novo trabalho literário

“In idem flumen: as povoações do rio Madeira e a origem de Porto Velho (século XVIII ao XX)”, é o título do novo livro do professor doutor Dante Ribeiro da Fonseca, composto por um conjunto de três estudos sobre a origem de Porto Velho inserida no processo de neocolonização do rio Madeira.

Elaborado sob os auspícios do Instituto Histórico e Geográfico de Rondônia – Ihgro, do qual Dante é membro efetivo, a obra “In idem flumen: as povoações do rio Madeira e a origem de Porto Velho” traça, assim, um roteiro da lenta tomada do rio pela sociedade nacional ao influxo dos surtos extrativistas cuja culminância é o surto gumífero.

“In idem flumen: as povoações do rio Madeira e a origem de Porto Velho” é apresentado em três estudos: 1º – A ocupação neocolonial do rio Madeira no século XIX; 2º – A época das ubás e a época dos vapores: duas dinâmicas, dois povoados.
No 3º estudo, Dante Fonseca mostra a origem de Porto Velho, “Uma cidade à far-west: tradição e modernidade”, traçando, assim, um roteiro da lenta tomada do rio pela sociedade nacional ao influxo dos surtos extrativistas cuja culminância é o surto gumífero.

Mas o autor, que é também membro efetivo da Academia de Letras de Rondônia, Acler, lembra que “esses estudos não deixam obscurecer, apesar de tratar dos surtos gumíferos, a importância do rio Madeira como rio fronteiriço e as mudanças nas dinâmicas das povoações ocasionadas pela entrada das modernas tecnologias: a ferrovia e a navegação a vapor.

Dante Ribeiro da Fonseca também é autor de várias obras, como “Estudos de História da Amazônia”, volume I, contendo os seguintes capítulos: Uma cidade à far-west: tradição e modernidade na origem de Porto Velho; Capítulo II: Rondon e o SPI em Guajará-Mirim (RO) na década de 1930; Capítulo III: Fronteiras incertas: a colonização do rio Madeira; Capítulo IV: Extrativismo e subdesenvolvimento; Capítulo V: História e ecologia.

Todas as obras podem ser adquiridas através do emeil livrosrondoniana@gmail.com



Escreva um comentário