#EuCurto Diário da Amazônia
Geral

Bancários protestam contra demissões

Quadro que já teve 55 funcionários continua sendo reduzido pelo banco espanhol.

Por Assessoria
A- A+

Publicado: 12/10/2017 às 05h35min

Protesto atrasou abertura da agência em uma hora

Trabalhadores e dirigentes sindicais adiaram, por uma hora, a abertura da agência do Santander da avenida José de Alencar, no Centro de Porto Velho ontem. Esta foi a forma de protestar contra a demissão de mais dois funcionários do banco espanhol nos últimos três dias, diminuindo ainda mais o quadro de funcionários que já teve mais de 55 bancários no Estado.

“O Santander desrespeita a lei ao demitir empregados que estão em estabilidade provisória. Há casos em que demitem até diretores sindicais, o que é proibido por lei. E sabemos que o Brasil é o país onde o banco espanhol obtém o maior lucro a nível global, só que, diferente da Espanha, onde o banco preserva o emprego, aqui no Brasil o banco retribui seu maior lucro mundial demitindo o trabalhador brasileiro”, mencionou José Pinheiro, presidente do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (Seeb-RO).

Para o sindicalista, a medida comprova que o banco não está preocupado com o desenvolvimento do País e muito menos com os funcionários e com o bom atendimento aos clientes.

“Por isso estamos aqui, lutando para que o banco amplie sua rede, abra mais agências e contrate mais funcionários para dar um atendimento mais digno à população e diminuir a sobrecarga de trabalho e, consequentemente, o adoecimento dos atuais funcionários do banco”, frisou.

O presidente da Fetec/CN/CUT, Cleiton dos Santos, que é diretor de Formação Sindical do Seeb-RO, foi enfático ao afirmar que o Brasil precisa de empresas que contribuam com o emprego e com a geração de renda, e não de empresas ‘mercenárias’.



Escreva um comentário