DESTAQUE PRINCIPAL - 31 de maio de 2013 - 11h02

Investindo na educação inovadora

Investindo na educação inovadoraCom a proposta de desenvolver e inovar o ensino público, agregando valores socioeducacionais aos jovens em todas as dimensões da vida e, consequentemente, melhorando o desempenho escolar e a qualidade da educação, o governo do Estado, através da Secretaria da Educação (Seduc), tem investido em um modelo revolucionário de educação integral, onde o aluno estuda o ensino regular e no período inverso tem atividades extracurriculares, como aulas de reforços, cursos de línguas (inglês e espanhol), educação ambiental, desporto e lazer; além de comunicação e uso das mídias e educação econômica. Entre os exemplos de modelo estão o Projeto Guaporé de Ensino Integral, que já foi implantado em 20 escolas, atendendo a 13 municípios; o Projeto de Educação Básica e Profissionalizante Abaitará, conhecido como “Família Agrícola”; o Ensino Médio Inovador e as parcerias com as Fundação Roberto Sobrinho e o Instituto Ayrton Senna, que trabalham o processo de aceleração dos alunos que estão em defasagem em relação à idade e série.

O governo do Estado também aumentou o valor da merenda escolar, que era de R$ 0,30 para R$ 1,20, por aluno matriculado no Projeto Guaporé. O aluno que permanece em tempo integral no ambiente escolar faz várias refeições por dia. Os professores que atuam no projeto também receberam notebooks e lousas digitais, ferramentas essenciais para que revolucionem o trabalho na sala de aula, despertando a atenção do estudante. Até agora foram entregues 523 notebooks.

O Projeto Guaporé de Ensino Integral é formado por profissionais qualificados, que antes de integrá-lo fizeram curso de qualificação para atuar com o novo modelo de ensino do governo estadual, que tem como objetivo renovar e cumprir seu papel de formação e educação diferenciado.
A equipe é composta por coordenadores e orientadores educacionais; supervisores, professores, técnicos educacionais e monitores. (AI)

Escola de Educação Básica e Profissional Abaitará

O governo do Estado assumiu toda a infraestrutura do prédio e criou o curso técnico em agroecologia, em regime pedagógico de alternância na Escola Estadual de Educação Básica e Profissional Abaitará, que fica no KM 30 da RO-010, no município de Pimenta Bueno. A escola atende a 120 alunos com nove profissionais, entre professores, técnicos administrativos e gestores. Na escola funciona o curso profissionalizante de agroecologia, modalidade de Ensino Médio, com duração de quatro anos. A instituição tem quatro turmas de 30 alunos, cada, que funcionam da seguinte forma: os alunos ficam 15 dias na escola estudando em regime de alternância e 15 dias em casa com a família.

Essa metodologia de ensino tem por objetivo conciliar o Ensino Regular e profissional ao mesmo tempo que dá oportunidade ao filho do homem do campo de estudar e ajudar à família a desenvolver novas tecnologias para fomentar a produção rural. Trata-se de uma forma de evitar a evasão rural fixando o homem no campo com qualidade de vida.

Climatização nas escolas

A climatização nas instituições escolares é uma necessidade porque reflete positivamente no desempenho do aluno no processo ensino-aprendizado; enquanto o professor tem um ambiente mais agradável para trabalhar. Por isso, o governo do Estado, por meio da Seduc, irá colocar ar condicionado em todas as 419 escolas da rede estadual. Cada uma irá adquirir seus aparelhos de ar condicionado com parte dos recursos do PDDE. Desse modo, a compra dos equipamentos será mais rápida porque foge da burocracia que a legislação exige para aquisição de grande quantidade de bens e consumos públicos.

Ensino Médio Inovador

Programa do governo Federal, o Ensino Médio Inovador (Proemi) é desenvolvido numa parceria das Secretarias de Educação dos Estados e do Distrito Federal, tendo por objetivo apoiar e fortalecer o desenvolvimento de propostas curriculares inovadoras nas escolas de Ensino Médio, ampliando o tempo dos alunos na escola. Em Rondônia, o Proemi está sendo desenvolvido em 33 escolas estaduais, que recebem apoio técnico e financeiro, através do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), para elaboração e desenvolvimento de projetos e reestruturação curricular. O programa é voltado à melhoria dos indicadores educacionais, que a região Norte com um dos piores do País.

Fundação e instituto

Recentemente, o governo do Estado também firmou parceria com a Fundação Roberto Marinho e o Instituto Ayrton Senna para trabalhar o processo de aceleração do aluno que está atrasado em relação à idade e série. O estudante que por algum motivo perdeu alguns anos letivos acaba desanimando e desiste dos estudos. A parceria com as instituições é justamente para trabalhar com esse público. A Fundação Roberto Marinho trabalha com alunos do 6° Ano ao Ensino Médio; e o Instituto Ayrton Senna, do 1° ao 5° Anos. A parceria atende a todas as escolas do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>