#EuCurto Diário da Amazônia
Esporte

João Eduardo vence superando preconceitos

A competição é classificatória à etapa nacional da Paralímpica Escolar, que acontece de 20 a 25 de novembro, em São Paulo (SP).

Por Redação Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 12/08/2017 às 05h15min

Aos 12 anos, o paratleta João Eduardo Faustino Soares descreve uma história de superação e aposta no atletismo porque não pode competir em duas modalidades individuais. A segunda opção dele era o tênis de mesa, mas o sonho de medalha está na prova de velocidade de 100 metros na fase estadual da etapa paralímpica dos Jogos Escolares de Rondônia (Joer), que encerrou nesta quarta-feira (9), em Cacoal. A competição é classificatória à etapa nacional da Paralímpica Escolar, que acontece de 20 a 25 de novembro, em São Paulo (SP).

“Queria muito competir no tênis de mesa também, mas não podemos nos inscrever em duas modalidades individuais”, lamentou, explicando que as chances de pódio são maiores no atletismo em relação ao tênis de mesa.

João Eduardo teve dos dois braços amputados depois de sofrer um acidente de trânsito com o pai, quando tinha três anos de idade. Ele teve que aprender a utilizar os pés em tarefas simples, como pentear o cabelo e escovar os dentes, por exemplo.
“Faço muitas atividades sozinho, como vestir camiseta, tomar banho, me alimentar, brincar e jogar no computador”, disse o menino, exibindo as habilidades ao alcançar o teclado do computador com os pés para acessar a internet no Centro de Convivência do Joer, em Cacoal. “Gosto de vários jogos e navego sempre nas redes sociais”, disse, reforçando a aptidão pelo equipamento eletrônico.

A meta de João Eduardo é subir no pódio garantindo a classificação à etapa nacional. “É um sonho representar minha escola, cidade e o Estado em competição nacional”, disse o estudante da Cooperativa Educacional de Vilhena (Coopevi), que vem treinando regularmente nos últimos seis meses. A prova no atletismo será na tarde desta terça-feira.

Assim como João Eduardo, outros 657 paratletas, técnicos, dirigentes e árbitros participam desta etapa Especial Paralímpica em Cacoal.



Escreva um comentário