19/04/2017 - 06:20:46 - Porto Velho - RO
min --º max --º
Carregando...

No facebook

Agora é só curtir!

No twitter

Siga-nos!

No YouTube

Assista nossos videos!

Silvio Santos

coluna

Publicado: 19/04/2017 às 06h20min

A- A+

Lenha na Fogueira

Parece que o cancelamento dos desfiles das escolas de samba não foi tão bem aceito pelas escolas de samba, como consta da nota oficial da..

Por Silvio Santos

Parece que o cancelamento dos desfiles das escolas de samba não foi tão bem aceito pelas escolas de samba, como consta da nota oficial da Fesec e da entrevista coletiva do Ocampo. Acontece que alguns carnavalescos me telefonaram criticando a decisão tomada pela Funcultural/Fesec.

Inclusive, os dirigentes da Associação vencedora do Chamamento Público não estão nada satisfeitos com a falta de respeito para com a entidade, pois, segundo eles (da Associação GTDF), a Funcultural não teve a coragem de enviar-lhes documento comunicando da decisão. “Não nos convidaram nem para a reunião que realizaram com a direção da Fesec”, reclamou a presidente Bárbara Pereira.

Disse ainda que não existe esse negócio da entidade não estar compatível para realizar os repasses às escolas de samba. “Está no Diário Oficial do Município o Resultado do Chamamento Público nº 001/2017 da Funcultural que diz o seguinte:

Aos vinte e nove dias do mês março de 2017 a Comissão Técnica de Julgamento para análise das propostas conforme portaria de nº 013/2017 selecionou no Chamamento público nº 001/2017/FUNCULTURAL, referente ao processo nº 02.21.00020/2017, que teve por objetivo selecionar organização da sociedade para coordenar o desfile das escolas de samba do grupo especial e de acesso, no carnaval 2017 em Porto Velho, a Entidade GRUPO TEATRAL DIZ-FARSA-GTDF, Entidade de Direito Privado, inscrita no CNPJ nº 07.702.458/0001-31 que compareceu na sessão do dia 27/03/2017 conforme Ata da sessão, entregou seus envelopes nº 01 e nº 02 e teve a sua proposta aceita perfazendo uma pontuação de 7.0 pontos, após análise a Entidade foi habilitada, sendo declarada vencedora. – (ass) Daiane Roberta Souza (PRESIDENTE), Flamareon J. Farias Cruz (Secretário) e Godofredo Gonçalves Neto (Membro).

Tá vendo! O resultado saiu no dia 27 de março e só agora no dia 17, foi que vieram dizer que não dava pra realizar os desfiles, porque teriam menos de dez dias para montar os enredos.

Se a documentação do GTDF estava correta porque não providenciaram logo o repasse, pelo menos na primeira semana de abril que terminou no dia 8.

Já disse que era contra a realização dos desfiles no dia 30 deste mês, agora, não posso concordar, é com o argumento de que a Entidade vencedora do Chamamento Público não estava compatível para realizar os repasses às escolas de samba. Taí a publicação do Diário Oficial do Município provando que a documentação estava correta.

E mais, quem deveria reunir as escolas de samba para decidir sobre os desfiles, era a Entidade vencedora do Chamamento Público, ou seja, o GTDF. A Funcultural deveria se reunir com os dirigentes do Diz-Farsa para decidir sobre o cancelamento ou não e o Diz-Farsa comunicaria à Fesec sobre a decisão. No mais, a tal de reunião deveria contar com a participação das três entidades, GTDF/Funcultural/Fesec, aí sim seria uma decisão justa e unânime.

E agora pergunta a direção do GTDF, como será feito o repasse para o Seminário anunciado na entrevista coletiva do presidente da Funcultural?

Bom dia seu Ze Katraca, você está certo em não participar da coletiva do poderoso Ocampo, pois está claro e muito bem claro que esse negócio de carnaval em Porto Velho-RO, não é muito a praia de quem está à frente desta “Fundação” nem tão pouco do titular eleito pelo sofrido povo deste Município. O foco principal dessa gestão, não sei porque, é a EFMM, tem algo aí, como você escreveu: Se fosse no tempo do Sérgio Valente ele escreveria: “Tem coisa no ar e não é avião e nem urubu!” Quem enviou esse COMENTÁRIO foi o leitor: Fernando Souza e Silva.


Escreva um comentário

sobre Silvio Santos

Jornalista. Atualmente é editor do caderno de Cultura do jornal Diário da Amazônia. É um apaixonado pela Cultura de Porto Velho. Mantém uma coluna diário no jornal Diário da Amazônia. Conhecido carinhosamente por Zé Katraka.

Arquivos da coluna