porto velho - ro, 17 Agosto 2018 23:17:03

Silvio Santos

coluna

Publicado: 29/05/2018 às 17h48min

A- A+

Lenha na Fogueira

À boca da noite da última segunda feira dia 28, aconteceu uma reunião entre o governador de Rondônia Daniel Pereira; prefeito de Porto..

À boca da noite da última segunda feira dia 28, aconteceu uma reunião entre o governador de Rondônia Daniel Pereira; prefeito de Porto Velho Hildon Chaves, presidente e diretores da Federon Fernando Rocha, Silvio Santos, Júnior de Castro Alves, Dra. Fátima e Silfarney Silva no gabinete do governador no Palácio Rio Madeira.

********

A pauta era, como contribuir financeiramente com os grupos folclóricos que irão se apresentar na XXXVII Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás do Arraial Flor do Maracujá este ano!

********

Ha alguns dias, o presidente da Federon Fernando Rocha havia conversado com o prefeito Hildon Chave a respeito do assunto, assim sendo, Fernando abriu os trabalhos explicando ao governador qual a pretensão dos folcloristas. “Não viemos aqui governador, pedir que o senhor repasse dinheiro do orçamento do estado, para os grupos se prepararem para as apresentações no Flor do Maracujá”.

*******

Hildon Chaves pegou carona na explanação do presidente da Federon e explicou ao governador, que o Arraial Flor do Maracujá é um evento muito importante para o município de Porto Velho. “Por isso Daniel nós, governador do estado e prefeito de Porto Velho, como pessoas físicas, precisamos nos empenhar junto à empresas privadas, para que estas, patrocinem os grupos folclóricos do Flor do Maracujá”.

********

É preciso que a Federon deixe de procurar os governos com “pires na mão”. É hora dos grupos folclóricos caminharem com as próprias pernas. “Vamos tentar convencer algumas empresas privadas, a investirem no evento, que é para a Federon fazer caixa. Para o ano, eles poderão andar sozinhos”, disse o prefeito.

********

O governador Daniel Pereira concordou com o prefeito e os dois acertaram que não medirão esforços, para tornar o Flor do Maracujá um evento totalmente de responsabilidade da Federon. Ficou acertado que caso o patrocínio de empresas privadas seja consolidado, o governo do estado não colocará a estrutura, porém, fica liberada a cobrança de ingresso. “Com o arrecado na bilheteria, vocês podem firmar parceria com empresas especializadas em montagem de estruturas, sonorização e iluminação.

**********

Outra solicitação das duas autoridades, foi que a Federon adiasse o início do Arraial pois, a data de 20 de junho, está muito em cima. “As empresas precisam de um prazo razoável, para planejarem suas participações na festa”.

*********

MUDANDO DE ASSUNTO!

*********

Com o fim do período chuvoso, a programação do projeto “Som Livre”, lançado pela pela Prefeitura de Porto Velho ano passado, será retomada a partir dia 10 de junho. O evento, que inicialmente acontecia exclusivamente no Complexo Madeira Mamoré, passa a ser itinerante.

********

Esta primeira edição de 2018 será realizada no Ecoparque, localizado na zona Sul. A programação começa as 17h e segue até as 20h. Estão previstas duas atrações musicais e uma exposição de artes plásticas. “Será uma tarde de domingo diferenciada para a comunidade”, destacou Ocampo Fernandes, presidente da Fundação.

********

Já no mês de julho o Som Livre será levado ao distrito de Nova Mutum. Para atender ao projeto a Funcultural tem selecionado artistas cadastrados pelo chamamento público realizado em abril. Fonte: Funcultural.

*******

Enquanto isso no Arraial Flor de Cacto! Quem se apresenta na noite de hoje 30, é a quadrilha campeã do Flor do Maracujá de 2017 “A Roça é Nossa”. Só explicando: A premiação de R$ 10 Mil será rateada entre os primeiros colocados. Por exemplo: O grupo que ficar com o 1º lugar vai levar Dois Mil e Trezentos para sua sede. Tem prêmio até o 5º colocado.

*********
O Flor de Cacto está funcionando no Campo 1º de Maio do bairro Caladinho acesso pela rua Geraldo Siqueira.


Escreva um comentário

sobre Silvio Santos

Jornalista. Atualmente é editor do caderno de Cultura do jornal Diário da Amazônia. É um apaixonado pela Cultura de Porto Velho. Mantém uma coluna diário no jornal Diário da Amazônia. Conhecido carinhosamente por Zé Katraka.

Arquivos de colunas