#EuCurto Diário da Amazônia
Capital

Moradores reclamam de falta de água

Caerd emitiu uma nota na sexta-feira (12), comunicando a redução no abastecimento.

Por Daniela Castelo Branco Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 18/05/2017 às 05h05min

Em nota, a Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) informou que o problema seria solucionado ontem

Diversos pontos da capital foram afetados pela redução do abastecimento de água pela Companhia de Água e Esgoto de Rondônia (Caerd), desde a semana passada. Moradores da zona Leste, bairros Cuniã, Igarapé e Escola de Polícia reclamam da falta de água, desde quarta-feira, 10 de maio. O centro da cidade também registra muitas reclamações de moradores revoltados com a falta de água.

Conforme nota da Caerd, o problema foi causado por um vazamento de grandes proporções na adutora de água bruta DN 800 mm, que interliga a captação de Santo Antônio à ETA, próximo a captação do Igarapé Bate Estacas, tendo como consequências, a queda na vazão de produção em 50% (aproximadamente 360 l/s).

Wilson Ribeiro, morador do bairro Cuniã, disse que desde quarta-feira, todos os moradores do bairro ficaram sem água. Movidos por uma profunda indignação, uma vez que ao tentar contato pelo telefone disponibilizado pela Caerd para atendimento; 0800-647-1950 não atende. Tampouco o telefone da sucursal da zona Leste: 3226-1913. O problema, segundo ele relata, é tão grave, que os moradores da redondeza, ameaçaram ir ao Ministério Público do Estado, denunciar o agravo.

Sistema de distribuição da zona Leste, em Porto Velho

“A falta de água é um problema sério. Sem água ninguém consegue ficar. Além disso, algumas mães têm recém-nascidos em casa, crianças, idosos, que precisam de cuidados mais especiais e sem água, a situação se complica. Além disso, não podemos fazer nada, já que o Estado outorgou para si, todo o recurso híbrido existente. A Lei Complementar 255 de janeiro de 2002, nos artigos 44, inciso IV, diz que qualquer ação de perfuração, ou operação de poços para extração de água, estará sujeito a penas e sanções”, disse.

Manutenção na adutora ocasionou o problema

Lucélia dos Santos, moradora do bairro Arigolândia, zona central da capital, afirma que há duas semanas, seu bairro vem sofrendo já com a diminuição da água:

“Há aproximadamente duas semanas, esse problema já vem acontecendo onde eu moro. A água só vinha uma vez por dia e mesmo assim, tão fraca, que acabava rapidamente. Há dois dias, ela não veio mais. Na minha casa, só temos um pouco de água ainda, porque eu sempre economizo água por reparar que o abastecimento anda fraco e como eu e o meu marido, trabalhamos o dia inteiro, ficamos com uma reserva, mas como a minha mãe que mora bem próximo a mim, também está sem água, ela passou a utilizar o pouco que ainda tenho. Com isso, lá em casa, vamos já ficar sem também”, atesta.

A Caerd na última quarta-feira (10) emitiu uma nota em seu site, informando à população a redução no abastecimento. De acordo com a nota, nos dias 15 e 16/05 “estará executando manutenção em um vazamento de grandes proporções na adutora de água bruta DN 800 mm, que interliga a captação de Santo Antônio à ETA, próximo a captação do Igarapé Bate Estacas, tendo como consequências; queda na vazão de produção em 50% (aproximadamente 360 l/s), pois estaremos recalcando água bruta apenas da Captação do Igarapé Bate Estacas”.

A nota explica que o Serviço de Atendimento ao Cliente CaerdD é feito através do telefone 0800 647 1950. Ao ligar, tenha em mãos a conta de água ou o número de sua matrícula.

A equipe de reportagem tentou ligar na Caerd, no referido número para atendimento ao público e não obteve sucesso. Tentamos ainda falar com a assessoria de imprensa da empresa, mas também não tivemos êxito. No entanto, a sucursal da zona Leste nos atendeu, e o funcionário relatou que desconhece as reclamações e o problema. Disse ainda que realmente houve um vazamento, mas que o problema já teria sido resolvido ontem.



Escreva um comentário