#EuCurto Diário da Amazônia
Cidades

Temáticas sobre meio ambiente são debatidas

Encontro serviu para alertar a comunidade sobre a separação adequada do lixo.

Por J. Nogueira Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 20/10/2017 às 05h05min

Ações de coleta do lixo são feitas por voluntários às margens do rio Machado

Uma reunião envolvendo representantes de vários segmentos da sociedade debateu nesta semana a elaboração de um projeto que visa à prática da Educação Ambiental e a Coleta Seletiva, nos próximos meses. O debate aconteceu na sala de reuniões da sSecretaria de Meio Ambiente (Semeia) da prefeitura de Ji-Paraná. O objetivo é repassar à sociedade a apreender a separar corretamente o lixo que é manuseado de forma inadequada. Informou ontem a professora e uma das coordenadoras, Irene Sakuno da Universidade Federal de Rondônia (Unir), campus de Ji-Paraná.Uma reunião envolvendo representantes de vários segmentos da sociedade debateu nesta semana a elaboração de um projeto que visa à prática da Educação Ambiental e a Coleta Seletiva, nos próximos meses. O debate aconteceu na sala de reuniões da sSecretaria de Meio Ambiente (Semeia) da prefeitura de Ji-Paraná. O objetivo é repassar à sociedade a apreender a separar corretamente o lixo que é manuseado de forma inadequada. Informou ontem a professora e uma das coordenadoras, Irene Sakuno da Universidade Federal de Rondônia (Unir), campus de Ji-Paraná.De acordo com a professora, várias ações direcionadas ao Meio Ambiente como a limpeza do rio Machado e plantio de árvores são realizadas apenas com as mínimas estruturas, mesmo as de autoridades pelo Poder Público.

E o resultado, na maioria das vezes, não alcança os objetivos pretendidos. “A gente observa que praticamente todos os envolvidos são voluntários, participam por acreditar na união pelo bem da natureza. “Precisamos nos unir, nos organizar, buscamos os caminhos corretos para essas ações”.

Projeto

De acordo com professora Irene Sakuno, a elaboração do projeto conta com a participação de várias entidades como a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Ji-Paraná (Coocamarji), Conselho Municipal de Desenvolvimento Ambiental (Comdeam), Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Universidade Federal de Rondônia (Unir-JI-Paraná), secretaria de Meio Ambiente (Semeia), Polícia Ambiental e Colônia de Pescadores Z-9.

Projeto vai garantir investimentos 

Além de contribuir na coleta do lixo de forma correta, limpeza da cidade, e ainda, proporcionar orientação sobre a coleta seletiva dos resíduos sólidos, os idealizadores também afirmam que buscarão recursos nas três esferas (municipal, estadual e federal).

Irene Sakuno lembrou que após concluído o projeto será apresentado e solicitado recursos junto ao Fundo do Meio Ambiente que consta nas referidas esferas citadas. Esse recurso será aplicado na aquisição de sacos plásticos, lixeiras coletivas, ecopontos, e ainda em equipamentos como Equipamento de Proteção Individual (EPI), além de outros equipamentos de extrema necessidade para o andamento do referido projeto.

“Com esse projeto, esperamos minimizar o impacto ambiental, provocado pela forma inadequada no manuseio do lixo. Os três primeiros bairros beneficiados com a ação serão o Urupá e os Bosques dos Ipês I e II”, completa a coordenadora professora Irene.



Escreva um comentário