porto velho - ro, 23 Agosto 2019 17:12:26

Silvio Santos

coluna

Publicado: 03/07/2019 às 08h30min

A- A+

38º Arraial Flor do Maracujá marcado para começar no dia 26

Hoje à noite os dirigentes de grupos folclóricos do segmento Boi Bumbá se reúnem na sede da Federação – Federon, para discutir o..

Hoje à noite os dirigentes de grupos folclóricos do segmento Boi Bumbá se reúnem na sede da Federação – Federon, para discutir o Regulamento que deverá ser observado durante as apresentações n o 38º Arraial Flor do Maracujá marcado para começar no dia 26 deste mês.

**********

Depois do que aconteceu no Festival de Parintins este ano, quando os jurados publicaram uma carta (está nesta página), se posicionando contra a Black face, ou melhor, explicando.

**********

Os jurados que atuaram no Festival de Parintins deste ano, todos capacitados com Mestrado, Doutorado e até Pós-doutorado, contra a pintura de pessoas brancas nas cores pretas para representarem as figuras do Nego Chico e Catirina.

***********

Deixou-nos preocupado, com tanta preocupação com a cultura etnográfica.

***********

Etnografia é o estudo descritivo da cultura dos povos, sua língua, raça, religião, hábitos etc., como também das manifestações materiais de suas atividades. É a ciência das etnias. Do grego ethos(cultura) + graphe (escrita).

***********

O Auto do Boi Bumbá ou Bumba-Meu-Boi diz que Catirina escrava que servia de ama da Sinhazinha (filha do fazendeiro), com inveja do tratamento que a jovem sinhá dispensava ao seu boi de estimação.

**********

Instigou seu marido Pai Francisco – Nego Chico a matar o boi de estimação da Sinhazinha e é justamente a partir desse ato que começa no desenrolar da encenação da brincadeira ou Auto do Boi Bumbá.

***********

Acontece que Bumba-Meu-Boi, Boi Bumbá, Boi de Calendra, Boi de Mamão e outras denominações era uma brincadeira na qual apenas os brancos participavam, daí os personagens que representavam os NEGROS ESCRAVOS, eram brancos pintados de negro.

**********

Pois os escravos negros não eram bem aceitos nas festas produzidas pelos brancos, daí na maioria das localidades onde se pratica a brincadeira de Boi Bumbá como em Parintins, Manaus e Porto Velho (RO), ainda hoje se utiliza o sistema de se pintar uma pessoa não negra com tinta preta para representar o Nego Chico e a Catirina, Cazumbá e Mãe Maria.

**********

Em Parintins só utilizam os personagens, Pai Francisco (Nego Chico) e Catirina, mas, em Porto Velho, utilizamos além do Nego Chico e Catirina o Cazumbá e a Mãe Maria.

**********

Quando digo que acho que é excesso de protecionismo, o que está patente na carta dos jurados, que atuaram no festival de Parintins este ano é porque, daqui a pouco, não vamos poder colocar como representando esses personagens nem mesmo pessoas NEGRAS.

**********

Pois pessoas como as que atuaram como jurados em Parintins, podem alegar que estamos discriminando a raça, ao liberarmos suas participações apenas representando Negros Escravos. Já pensou!

**********

Daqui a pouco não vamos mais poder utilizar pessoas não índias (co0mo0 acontece hoje), dançando nas tribos que se apresentam na brincadeira de Boi Bumbá. Já pensou!

***********

Em minha opinião não podemos de maneira alguma, discriminar seja qualquer etnia, porém, também não podemos mutilar uma brincadeira folclórica, apenas por que algumas pessoas (radicais), acham que estamos discriminando essa ou aquela etnia.

*********

Nada disso. É preciso que essas pessoas também respeitem a tradição popular de um povo. Essa é a essência do folclore.

**********

Folclore é o conjunto de costumes, lendas, provérbios, manifestações artísticas em geral, preservado por um povo ou grupo populacional, por meio da tradição oral; populário.

**********

Folclore é a ciência das tradições, dos usos e da arte popular de um país ou região; demologia, demopsicologia, populário.

***********

Vamos para a discussão do Regulamento que vai reger as apresentações dos Bois Bumbás de Porto Velho na 38ª Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás – Arraial Flor do Maracujá.

 


Escreva um comentário

Arquivos de colunas