porto velho - ro, 22 Setembro 2019 17:42:55

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 12/03/2019 às 08h53min

    A-A+

    A Estação Científica do Uatumã

    A torre amazônica A Torre Eiffel se ergueu para festejar o Centenário da Revolução Francesa, em 1889. Outra torre famosa, a função da..

    A torre amazônica

    A Torre Eiffel se ergueu para festejar o Centenário da Revolução Francesa, em 1889. Outra torre famosa, a função da Elizabeth Tower é destacar o Big Ben, o grande sino por trás do relógio de quatro faces que aparece nos filmes sobre Londres.

    A Amazônia também possui uma torre que faz a diferença para o mundo, mesmo sem aparecer em tantos filmes quanto as mais famosas. Com 325 metros de altura, e ainda mais alta que a Eiffel, a Torre Alta da Amazônia, a 150 km de Manaus, destaca a Estação Científica do Uatumã.

    Ali foram instalados equipamentos de amplo alcance para a análise das concentrações de dióxido de carbono (CO²) e outros indicadores. A importância da Torre Alta, além de fornecer dados para o conhecimento preciso da região, está em viabilizar o projeto GoAmazon.

    Já com um acervo acumulado de descobertas sobre a floresta e sua relação com mudanças climáticas, coletou dados que comprovam o agravamento do aquecimento global.

    Quando o mundo que tanto prega a preservação da Amazônia souber disso talvez tenha a Torre Alta na mesma conta positiva das torres Eiffel, Big Ben e de Pisa. As duas últimas, mesmo tortas, são amadas pelos ingleses e italianos. A Torre Alta, perfeita, merece a mesma consideração.

    ………………………………………

    Verão decisivo

    O verão – leia-se os dias ensolarados – a ser iniciado em abril será decisivo para o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) recuperar o prestígio deslanchando as alianças para seu projeto de releição no ano que vem. Estará saindo de um dos invernos mais rigorosos dos últimos tempos, sinal disto foi a elevação do lençol freatico da cidade que subiu muito nos últimos anos ampliando as alagações em alguns quadrantes da cidade.

    Recomendo

    Tenho lido e acompanhado com atenção a série de reportagens assinada pelo jornalista Montezuma Cruz, sobre os ex-governadores de Rondônia no site gentedeopinião e me chamou a atenção à relevância da gestão do então governador Humberto Guedes no que tange a infraestrutura para dotar o então território em estado. Como se sabe Teixeirão tem sido glorificado e Guedes esquecido, mesmo implantando os embriões de novas cidades nos idos do território.

    Os ex-prefeitos

    Enrascados com a justiça até o talo em vista dos malfeitos que vieram a publico no transcorrer de 2018, uma carrada de ex-prefeitos rondonienses tenta se esquivar dos longos braços da lei. È certa a condenação de pelo menos mais meia dúzia, tudo num cipoal de rabos amarrados com empresários e funcionários corruptos que começaram a abrir o bico em delações premiadas.

    Um novo líder

    A esquerda brasileira – que não é tão esquerda assim, já que Lula e Dilma rezavam a cartilha dos banqueiros e da bancada ruralista – busca um novo líder para se unir contra o governo conservador do presidente Jair Bolsonaro, já que Lula tão cedo não sairá da cadeia para se tornar elegivel. Quem seria o ungido deste segmento tão dividido? Talvez, o ex-ministro Ciro Gomes? O ex-prefeito petista Haddad? Quiçá o ator José de Abreu?

    Ainda retraído

    Alvo da onda Bolsonaro que minou suas pretensões de governar Rondônia, o ex-senador Expedito Junior ainda esta retraído à espera de definições do quadro partidário para traçar seu futuro. No seu partido, o PSDB, por exemplo, a tendência é ficar donatário da legenda de vez, já que a deputada federal Mariana Carvalho, o mano vereador Maurício Carvalho e o pai Aparicio podem tomar o PR de Luis Claudio goela abaixo.

    Via Direta

    *** Com o velho sistema do “toma lá, dá cá” começaram as negociações para a votação da reforma da Previdência no Congresso nacional ***Em Rondônia a Assembléia Legislativa reage ao aumento do preço da energia em conjunto com a bancada federal *** O Rio Madeira segue sua gangorra de sobe e desce nos últimos dias causando mais transtornos e prejuízos no entorno da região portuária da capital.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas