porto velho - ro, 11 Junho 2019 16:56:36

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 20/05/2019 às 08h49min

A- A+

A realidade do emprego no país é deprimente

No radar positivo Estado que representa um microcosmo do Brasil, construído por migrantes de várias regiões, Rondônia já está no..

No radar positivo

Estado que representa um microcosmo do Brasil, construído por migrantes de várias regiões, Rondônia já está no radar positivo dos dados administrativos e socioeconômicos há um bom tempo, considerando os altos e baixos do país em geral e a dramática situação da atualidade.

A realidade do emprego no país é deprimente. A polarização que já deveria ter se dissolvido após as eleições ainda semeia incertezas e o país volta à beira da recessão, mas nos estados vão aparecendo sinais de boa gestão, pelo menos a melhor possível para as condições existentes. É assim que se pode entender os dados recentes sobre a empregabilidade, revelados pelo IBGE sobre o primeiro trimestre, confirmando que as apreciações positivas sobre Rondônia não eram excessivas.

No panorama nacional, 14 estados registraram alta no desemprego, inclusive São Paulo, que tanto se orgulha de ser a “locomotiva” do Brasil e arrastar os demais estados atrás de sua potente máquina, com uma taxa de 13,5%. Com os estados do Sul – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul –, Rondônia registrou o menor índice de desemprego do país (8,9%, mesmo nível paranaense). Outros estados do Norte, casos de Amapá (20,2%) e Acre (18%), fazem o contraponto necessário para demonstrar que os resultados de Rondônia são realmente dignos de chamar a atenção.

………………………………………..

O contigenciamento

Não é a primeira vez que a União faz contigenciamento de recursos no Orçamento e nem será o último. Em gestões anteriores, por um motivo ou outro – geralmente pela queda de arrecadação – ocorreram cortes que depois foram descontingensiados. Neste ano Rondônia foi atingida com a educação –Unir e Ifros – e também na infraestrutura já que a ponte do Abunã, a duplicação da BR 364 e a dragagem do madeirão também foram penalizadas.

Boa peleja

Com a eleição tampão marcada para o dia 7 de julho, o município de Candeias do Jamari já vê alguns candidatos se apresentando para a peleja e alguns ex-deputados estudando entrar nas paradas. Ocorre que o único dos cogitados que tem identidade com o município desde sua criação, é o ex-deputado federal Lindomar Garçon (PRB) que á foi eleito e reeleito prefeito. Tem curral eleitoral por lá.

O favoritismo

A grande verdade é que Garçon larga como franco favorito em Candeias do Jamari, como nas demais oportunidades que concorreu ao cargo nesta cidade satélite. Garçon já foi favorito em disputas na capital também, mas muito prejudicado nas urnas pela falta de credibilidade – tem  o a honraria de ser papagaio de pirata e um dos políticos mais mentirosos do estado.

Muitos cogitados

Por falar de eleições a prefeito, para 2020 já tem duzia de nomes cogitados na capital. Vamos a uma pequena relação 1- O prefeito Hildon Chaves (PSDB) 2-Deputado Federal Leo Moraes (Podemos) 3- O ex-governador tampão Daniel Pereirinha (sem partido definido) 4- Vinicius Miguel (Cidadania) 5 – Kazam Roriz 6 – Ex-prefeito Roberto Sobrinho (PT), 7 – Ex-prefeito e atual deputado Mauro Nazif (PSB).

Lista é enorme

A lista de possiveis candidatos é acrescida ainda com os seguintes nomes: 8 – Deputado estadual Eyder Brasil (PSL) 9- Ex-deputado Hermínio Coelho 10 – Ex-deputado Jesoino Dantas 11-Vereadora Elis Regina (PC do B) 12 – Pimenta de Rondônia (PSOL), completando uma duzia. Outros pretetendentess também estão colocando os nomes em evidência, mas na verdade querem virar vice.

Via Direta

***Muitas empresas continuam cerrando suas portas na capital rondoniense aumentando o nivel do desemprego por aqui *** A tradicional Cimentec, no Bairro Olaria, loja de materiais de construção também deixou de funcionar *** O motor da economia de Porto Velho continua sendo o contracheque *** O compromisso do governo de Rondônia é entregar quase 20 mil titulos de regularização fundiária até o final do ano *** A demanda em Rondônia é de quase 100 mil propriedades para serem tituladas.  

 


Escreva um comentário

Arquivos de colunas