porto velho - ro, 25 Maio 2019 20:28:28

Chagas Pereira

coluna

Publicado: 28/12/2018 às 09h35min | Atualizado 28/12/2018 às 09h38min

A- A+

A violência continua sendo um grande desafio

O índice de violência continua assustando em todo o Brasil, tamanhos os casos de brutalidade e as futilidades que os motivam. Crimes são..

O índice de violência continua assustando em todo o Brasil, tamanhos os casos de brutalidade e as futilidades que os motivam. Crimes são praticados por motivos banais e isso preocupa porque se constata que a vida pouco valor tem diante da insanidade humana. Mortes têm sido encomendadas como se a vida nada, absolutamente nada, valesse.

A poucos dias de deixar o governo, o presidente Michel Temer assinou novo decreto que institui o Plano Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, programa que prevê uma série de metas para reduzir a violência no país. Trata-se de uma nova tentativa de pelo menos ter sob controle uma situação que causa apreensão e medo.

O governo federal tem apresentado alternativas de combate à violência, mas são medidas que pouco efeito tem surtido e pouco tem inibido a perspicácia dos protagonistas do crime. A escalada da violência tem deixado o país atônito diante de um cenário que se expande a cada dia.

O novo Plano Nacional de Segurança Pública, agora também abrangendo a Defesa Social, estabelece objetivos para conter a onda de homicídios, combate ao crime organizado, aprimoramento do sistema prisional e controle de fronteiras, portos e aeroportos, a exemplo de outros anteriores.

Aliás, o controle de fronteiras tem sido um dos grandes desafios da segurança pública, principalmente porque o Brasil é um país com dimensões continentais, fato que dificulta, não as estratégias, mas as ações nas regiões de fronteira.

Em Rondônia existe uma carência muito grande de ações de controle na fronteira, tendo em vista as facilidades que os protagonistas do crime, especialmente do narcotráfico e do contrabando, encontram para realizar as suas atividades criminosas.

Cabe destacar outros dois pontos convergentes do novo Plano Nacional de Segurança Pública: o fortalecimento do papel dos municípios na prevenção ao crime e a valorização de profissionais da segurança.

No que concerne aos Municípios é importante que se diga que a base precisa de respaldo para colocar em prática ações que possam inibir a violência, especialmente em termos de investimentos em material humano e equipamentos. Nesse aspecto também entra a valorização dos profissionais que atuam na área da segurança pública, como menciona o decreto presidencial. Vamos aguardar o que, de fato, deverá ser feito.


Escreva um comentário

Arquivos de colunas