porto velho - ro, 25 Maio 2019 13:24:56

José Luiz

coluna

Publicado: 24/02/2019 às 06h00min | Atualizado 24/02/2019 às 07h34min

A- A+

Acreditando na transformação!

“Primeiro que para mudar a realidade, de um povo e de uma região é preciso ter coragem e saber o que está pregando”. Essa afirmativa..

“Primeiro que para mudar a realidade, de um povo e de uma região é preciso ter coragem e saber o que está pregando”. Essa afirmativa consta nos anais do Congresso Nacional proferida a mais de 140 anos, por um dos maiores pensadores políticos deste País, e pouco referenciado, o advogado e senador gaúcho Pinheiro Machado. Aliás, num País, em que a maioria das pessoas, não são todas é claro, estão mais interessadas em acompanhar o desfecho de cada capitulo da novela das 20 horas, na Rede Globo, progresso e transformação é um tema que não interessa a muita gente.

Na atualidade com todo respeito, não é a maioria, deputados, senadores, ministros, até o presidente da Republica, governadores, secretários de estado, estão vidrados nas redes sociais, como se elas fossem à solução para quem não sabe pensar e encontrar caminhos para transformar em boas ações os perrengues que angustiam a sociedade. Mas, vamos ao que interessa.

O sonho de transformar a realidade do norte de Rondônia, até a fronteira com o Acre só depende da coragem e audácia dos governantes. O primeiro passo exige força de vontade política, principalmente da bancada federal, no Congresso Nacional na busca de recursos para o término da ponte sobre o Rio Madeira, no distrito de Abunã.

Segundo que o Departamento Nacional de Infra-estrutura e Transporte (DNIT), veja na BR 364, a salvação para o setor produtivo primário oferecendo a manutenção necessária, pois só assim, a região alcançará o tão sonhado desenvolvimento econômico e social.

Não é uma tarefa das mais fáceis para transportadores e produtores rurais, escoar a produção crescente daquela região enfrentando buracos e crateras lunares, que são abertas pelas chuvas e pela má qualidade do asfalto.

O progresso vai chegando aos trancos e solavancos, com as lavouras de soja, café e milho, rebanhos bovinos de alta linhagem transformando a paisagem, tanto do lado de cá quanto do outro lado da fronteira, com o Acre interligado pela BR 364, até a divisa com o Peru e dali com o resto do mundo. Colocar em prática o poderio desta região depende da visão de governantes que pensem grandes.

O homem do campo deixou de ser aquela figura humilde de décadas passadas, se tornando em empresário rural cumprindo suas obrigações perante as instituições municipais, estaduais e federais, portanto, como contribuinte tem o direito de exigir, boas estradas e condições para comercializar sua produção. Oferecer boas estradas e garantia de preços, respeitando as leis de mercado é o mínimo que estes abnegados produtores que acordam de madrugada desejam de seus governantes.

De que Rondônia caminha a passos largos para se tornar a curto-prazo, em novo Paraná não restam dúvidas. Para quem conhece o processo desenvolvimentista que vem do campo, recheado com tecnologias e propostas de avanços sabe que é só uma questão de tempo. A proposta de políticas públicas para o desenvolvimento regional na área do agronegócio, somando os esforços técnicos de Rondônia e Acre, chegou no momento oportuno aproximando os empresários dos dois estados.

Sonhar não faz mal a ninguém, vamos acreditar que os governadores, Marcos Rocha (RO) e Gladson Camelí (AC) transformem em realidade o sonho que começou a mais de 130 anos, lá no extremo do continente, nas patas do cavalo e na espada pelo caudilho, Plácido de Castro. Só os grandes homens escrevem a história.


Escreva um comentário

sobre José Luiz Alves

José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

Arquivos de colunas