porto velho - ro, 23 Março 2019 06:10:45
Capital

Alunos da Capital participam de ação pelo Dia Mundial da Água

O projeto Com-Vida foi criado em 2009 e possibilita aos estudantes a aproximação com assuntos de meio ambiente.

Por Sara Cicera Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 23/03/2019 às 06h08min

Foto: Roni Carvalho – Diário da Amazônia

Alunos do projeto Com-Vida, Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida, da Escola Murilo Braga, em Porto Velho, plantaram 50 mudas de Ipês e Seringueiras na manhã de ontem (22) ao redor do Canal dos Tanques, no trecho entre a avenida Rafael Vaz e Silva e a rua Salgado Filho, em celebração ao Dia Mundial da Água. A ação foi realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), Secretaria Municipal de Serviços (Semusb), Secretaria de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e 17ª Brigada de Infantaria e Selva com o objetivo de sensibilizar a população sobre a importância da preservação dos mananciais.

Foto: Roni Carvalho – Diário da Amazônia

Além da plantação das mudas, os alunos também ajudaram a fazer a limpeza do canal e realizaram uma ecoblitz com banners e cartazes informando os condutores sobre a importância de não desperdiçar água. Segundo a diretora do DGPA/Sema, Adirleide Dias, várias ações foram realizadas em alusão à semana da água. “Essa é uma das ações que vem acontecendo ao longo do mês. A limpeza do canal e para mostrar à comunidade e também aos alunos a importância da preservação dos canais dentro da cidade que são os braços dos rios e a importância da preservação, da limpeza e para que possamos ter a conscientização não só nesse momento mas também em casa, como por exemplo, no uso racional da água, do não desperdício e poder ser um multiplicador para poder sensibilizar outras pessoas”, explicou Adirleide.

O projeto Com-Vida foi criado em 2009 e possibilita aos estudantes a aproximação com assuntos de meio ambiente. Segundo a professora de geografia e coordenadora do projeto Com-Vida Carmem Andrade, os alunos se reúnem no horário contrário de aula para discutirem temas socioambientais e diagnosticar problemas. “Eles procuram problemas nos bairros, nas escolas, e depois voltam com esses problemas que são transformados em plano de ação.

Depois transformamos em projetos e eles colocam em prática. Quando um grupo detecta um problema, todos discutem e encontram soluções, e na hora de botar a mão na massa todos do grupo da Com-Vida se unem”, explicou.
Ingride Brasil é universitária e ex-aluna da escola Murilo Braga e hoje é monitora no projeto e ajuda a professora e desenvolvemos várias atividades com os alunos. “Esse projeto é importante tanto para o currículo quanto para minha vida pessoal também, porque me dá mais ânimo, mais forças, e estar perto dos alunos e ver eles se empenhando no projeto de preservar o meio ambiente é muito gratificante porque eles são o futuro”, contou.

Marcos Vinícius participa do projeto há cinco anos e diz que essa ação é muito importante para a limpeza do canal, considerando que o canal já foi um rio com uma bacia hidrográfica muito grande, porém, com o crescimento da cidade, as pessoas foram desmatando a mata auxiliar e jogando lixos nos córregos e se tornou o que é hoje. “É importante para conscientizar as pessoas que não se deve jogar lixo e nem desmatar ao redor dos rios e áreas de preservação permanente. Eu já participei de outras ações e gosto muito de participar”, ponderou.



Escreva um comentário