Porto Velho/RO, 10 Dezembro 2019 15:28:42

    LéoLadeia

    coluna

    Publicado: 10/12/2019 às 15h20min | Atualizado 10/12/2019 às 15h28min

    A-A+

    ANEEL: nem bandeira amarela ou vermelha

    Frase do dia “Algumas medidas importantes ficaram de fora, nós podemos tentar no futuro retomá-las. Há medidas importantes que estão..

    Frase do dia

    “Algumas medidas importantes ficaram de fora, nós podemos tentar no futuro retomá-las. Há medidas importantes que estão de fora, mas já estão em deliberação no Congresso, como a execução [da pena] em segunda instância” –Sergio Moro após aprovação dopacote anticrime. 

    1-Puxando o fio do barbante

    Quando ninguém mais esperava, quando parecia tudo esquecido, quando se julgava que todos estariam a salvo, os “juvenis de Curitiba” pegaram a ponta do fio do novelo e pah! Que viram? A Oi mais quebrada que canjiquinha de milho – no terceiro trimestre de 2019 o rombo chegou a R$ 5,78 bilhões – e o faceiro Lulinha com sua empresa, a Gamecorp, que passava ao largo de tudo que a Lavajato buscava: saber o que uma empresa pequena tinha com a gigante Oi. Dizem os “juvenis da Lavajato” que a Oi doou a Lulinha, o “fiduhómi”, quase $ 200 milhões de 2005 e 2016 recebendo em troca mais que afagos. Mama mia! Ma che ragazzo fortunato!

    2-Um pouco mais disso ai em cima

    A ação deflagrada hoje pela Lavajato – Mapa da Mina – é a de número 69 e desdobramento da Aletheia que pegou aquele senhor da “alma mais honesta do país” em 2016 e que está girando por aí apesar das condenações nas costas, levando-o para uma conversa de “pé de orêia” com condução coercitiva e que deu muito o que falar pela “izquierda”. O tal senhor a que me refiro vem a ser o progenitor do Fábio Luis. Em busca de provas a PF “vistiu no mundo” com cerca de 200 policiais federais, apoio de 15 auditores fiscais da Receita Federal com 47 mandados de busca e apreensão nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e no Distrito Federal.    

    3-Game Over

     

     

     

     

     

     

    Lulinha um ex-monitor de zoológico em Sampa virou um case de sucesso com Gamecorp/Gol. Sacomé, quem tem padrinho não morre pagão e quem tem paizão azeita as coisas. Foi o que deu. A Oi/Telemar recebeu azeite para fundir-se com a Brasil Telecom e a qualidade do azeite gerou uma mina de ouro para o rebento do “homi de alma pura” : R$ 132 milhões de 2004 a 2016. O tempo corre, o tempo voa e dois sócios do rebento se juntam para comprar um sítio lá em Atibaia e “aí foi que o barraco desabou”. As benfeitorias do sítio para o “alma pura” foram mimos prestimosos pagos por Odebrecht e a OAS por um duto saído da Petrobras. E por conta disso, mais 17 anos foram somados à “capivara” do cidadão. Causo de família como se diz. 

    4-Segunda instância

    A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado aprovou em 1º turno hoje por 22 votos a 1, o projeto de lei que permite a prisão após condenação em 2ª Instância. Em sendo caráter terminativo, o texto do senador Lasier Martins ainda será lido no plenário do Senado e votado em 2º turno suplementar na comissão antes de seguir para a Câmara dos Deputados e, caso seja aprovado nestas etapas, o art. 283 do CPP será alterada para retomar a possibilidade de prisão após condenação em 2ª Instância e o art. 617 receberá também um dispositivo sobre excepcionalidades para condenação em 2ª instância. Em votação simbólica o pacote anticrime também foi aprovado com o texto originário da Câmara, mas aí é assunto para outra hora.  

    5-Bandeira branca 

    Nem bandeira, vermelha, amarela ou vermelha. A ANEEL, aquela coisa horrorosa que chamam de agência e que vive de costas para o consumidor e beijando a mão das empresas de energia, acenou com a bandeira branca e uma redução de milésimos miseráveis na conta de energia em Rondônia. 0,78%, o que equivale a passar a tarifa atual do MW/hora de R$ 581,37 para R$ 576,82. E nem adianta reclamar de Jirau, Santo Antonio, Energisa, etc. O buraco tem nome e sobrenome: Dilma Roussef. E a lambança lá atrás e agora tem nome e sobrenome ANEEL e o MDB, o faztudo do PT, mãe e pai da escuridão e do descalabro. Ô raça de cupins! 

    [email protected]


    Deixe o seu comentário

    sobre Léo Ladeia

    Leo Ladeia é baiano de Itororó, torcedor do Bahia ou um pau rodado que apoitou por aqui. Começou como radialista na Rádio Vitória Régia aos 55 anos. Apresentou o programa Lendas do Rock na rádio Parecis. Na SIC TV como aqui no Gente de Opinião Léo Ladeia fez de tudo. Astronauta, boy, pintor, poeta e pedreiro. Mutante, gosta de experimentar e de desafios, atualmente Ladeia está trabalhando no Rede TV Rondônia, canal 17,do Sistema Gurgacz de Comunicação.

    Arquivos de colunas