Porto Velho/RO, 11 Maio 2021 03:41:39

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 30/04/2021 às 09h09min | Atualizado 30/04/2021 às 09h19min

A- A+

Apoiadores sugerem o ‘cala-te Ivo’ enquanto tiver pendencias na justiça

Vencer a profecia  Em geral, as previsões sobre o futuro são desmentidas pelo calendário. Mas enquanto a data não chega, muita..

Vencer a profecia 

Em geral, as previsões sobre o futuro são desmentidas pelo calendário. Mas enquanto a data não chega, muita angústia assola as pessoas influenciáveis, que ignoram a lucidez do conselho-chave da estabilidade emocional: não sofrer por antecipação. Na Cúpula do Clima, promovida pelo presidente Joe Biden (EUA), os governantes declararam suas profecias salvadoras na forma de promessas como a redução do desmatamento e a descarbonização – as mais próximas previstas para 2025, prazo dado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Brasil reduzir em 37% as emissões de gases de efeito estufa.

Fora da cúpula, que disseminou otimismo e permite ao mundo seguir com atenção, exercer monitoramento e pressionar pelo cumprimento das metas, há um racha entre os cientistas: de um lado, as promessas dos líderes nacionais foram feitas seguindo conselhos técnicos de especialistas; de outro, há muito ceticismo entre climatologistas respeitáveis.

É o caso de Paulo Artaxo, professor da USP, para quem não há mais tempo para conter o aquecimento baixo de 1,5ºC – teto a partir do qual podem ocorrer inundações de litorais e submersão de ilhas. Como não se pode calar os profetas, o que resta à humanidade é desmentir as profecias. Todo esforço por um meio ambiente melhor e um clima adequado será recompensado com a gratidão da humanidade.

………………………………………………………

Uma punição

Com acordos ou sem acordos para a crise do leite, o deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT-Jaru), ligado as bandeiras rurais, cobrou na Assembleia Legislativa que o governo estadual suspenda imediatamente os incentivos fiscais para os laticínios rondonienses. Ora, caso a medida seja adotada, a crise na cadeia do leite vai virar um colapso, pois sem incentivos os laticínios vão pular fora de vez, buscando bacias leiteiras mais aprazíveis em outros estados. São milhares de produtores que podem ficar na mão com tal medida. Os cartéis devem ser investigados e punidos, mas nem tanto. 

Cala-te Ivo!

Amigos e correligionários recomendaram ao ex-governador Ivo Cassol se fazer de “gato morto” e segurar sua candidatura ao governo do estado de Rondônia enquanto tiver pendencias na justiça, pois isto seria uma afronta ao judiciário. Quando estiver livre das amarras, então poderá vir com tudo. Ocorre que Ivo é o nome mais conhecido no meio político e não precisa fazer campanha desde já. Então, por enquanto ele faz campanha ao Senado para sua irmã Jaqueline, evita confusão enquanto espera sucesso nas revisões processuais.

Taca-lhe o pau!

Sem culpa em cartório neste episódio da notícia dando conta de que a vacinação contra a covid estava aberta a todo mundo na Uniron (Zona Leste), o prefeito Hildon Chaves enfrentou a ira dos velhinhos durante uns dois dias. Foi preciso tanto a comunicação da prefeitura como os responsáveis pela saúde do município entrar em ação e explicar que a primeira dose para os idosos continuará ocorrendo na antiga Faculdade São Lucas (Centro) e a segunda dose (nos mesmos horários da primeira) na Uniron, que fica na Zona Leste. E aí ainda veio a falta de imunizantes para a segunda dose para complicar a coisa. 

Eleições 2020

Deve aumentar o número de predadores dos atuais deputados federais de Rondônia nas eleições do ano que vem e por este motivo parlamentares como Lucio Mosquini (MDB-Ouro Preto), Silvia Cistina (PDT-Ji-Paraná) e tantos outros estão espichando suas bases para a região metropolitana de Porto Velho. Por outro lado, o coronel Chrisóstomo com domicilio na capital, lança estacas no interior. Alguns deputados também são cotados para outras pelejas: Leo Moraes (Podemos-Porto Velho) para o governo ou Senado, Mariana Carvalho para vice-governadora ou o Senado,

Os predadores

Muitos predadores dos deputados federais já estão com as garras afiadas para esfregar a cara dos atuais parlamentares no chão. Temos desde o ex-prefeito Thiago Flores (Ariquemes), o ex-deputado José Amauri (Jaru), o ex-prefeito de Ji-Paraná Jesualdo Pires, o ex-deputado federal Natan Donadon (Vilhena), a ex-prefeita Sueli Aragão (Cacoal), o ex-deputado federal Nilton Capixaba (Cacoal), o ex-deputado Tziu (Ariquemes), o atual secretário da Agricultura de Rondônia Evandro Padovani (Vilhena). É para os atuais parlamentares ficar de barbas de molho!

Via Direta

*** A produção de soja também teve avanços no vizinho estado do Amazonas. Naquele estado a produção da oleaginosa cresceu 41 por cento com relação a safra anterior *** No Acre, os irmãos Viana que dominaram o cenário político até a ascensão do govenador Camelli estão entusiasmados com a redenção de Lula elegível para 2022 e das novas perspectivas ao PT acenadas nas eleições do ano que vem *** O covid é democrático e também tem levado personagens ilustres de Rondônia nos últimos dias para o outro plano *** Mas os jovens estão  despreocupados com a mortandade que assola Porto velho. Festas e aglutinações tem sido a tônica nos finais de semana ***A CPI do Covid vem aí para causar muito barulho na administração Bolsonaro. Mas a base aliada já está pronta para a defesa das paliçadas governistas.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas