porto velho - ro, 17 Julho 2019 19:00:09
Polícia

Após interdições na BR-364, agentes estudam rotas alternativas

De acordo com DNIT o buraco está sendo aterrado com pedras

Por Redação Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 07/02/2019 às 10h35min | Atualizado 07/02/2019 às 14h46min

Foto: Anderson Gonçalves/Rede TV RO

Após a interdição da BR-364, em Ariquemes, Agentes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e 5º BEC estão na região realizando estudo para possíveis rotas.

Segundo os agentes do DNIT, uma das alternativas é fazer um aterro provisório com pedras. Esse aterro seria feito pela empresa que detém o contrato de manutenção do trecho. O 5º BEC estuda a possibilidade de instalar uma ponte móvel no local, mas, ainda não é certeza.

De acordo com a PRF, foram verificadas possibilidade de fazer desvios por estradas estaduais e vicinais da região. Mas, nenhuma entrada oferece condições por causa das chuvas, buracos e atoleiros. Dessa forma, não há previsão para liberar o local e não há previsão para providenciar o desvio. Com isso, toda região de Porto Velho até Rio Branco, capital do Acre, estão isolados.


Empresas de transporte, como Eucatur e outros caminhões estão fazendo um desvio partindo de Itapuã do Oeste, seguindo até Machadinho do Oeste e saindo em Ariquemes. Essa rota deixa torna aumento o custo da viagem, pois demora 4h em um percurso de 208 quilômetros a mais.

VEJA MAIS FOTOS:



Escreva um comentário