Porto Velho/RO, 27 Janeiro 2021 08:04:27

CarlosSperança

coluna

Publicado: 27/01/2021 às 08h04min

A-A+

Aprender com os erros

Por equivocada orientação do ministro Ernesto Araújo, o governo brasileiro atacou a China, confundindo o país com a empresa que produz..

Por equivocada orientação do ministro Ernesto Araújo, o governo brasileiro atacou a China, confundindo o país com a empresa que produz o imunizante CoronaVac. Além de a China ser o principal parceiro comercial do Brasil, é preciso considerar que há diversas empresas de lá que produzem remédios e também insumos para eles, inclusive para a vacina de Oxford.

Não havia, portanto, razão alguma, de ordem política ou econômica, para criar atritos com o governo ou empresas sediadas na China, país que não perdeu nada com o equívoco do governo brasileiro. Quem perde é o Brasil, muito atrasado na imunização e desesperado em busca de insumos, pois quem quiser viajar ao exterior terá que comprovar a vacinação. Nada, porém, que não se possa resolver, pois as empresas não têm amizades nem pátria, só interesses.
Esse caso, porém, precisa servir de lição. O mesmo erro que o Brasil cometeu em relação à China – julgamento baseado em conspirações malucas – vários países da União Europeia cometem bloqueando o acordo entre o bloco e o Mercosul. Depois de duas décadas de entendimentos, a incorreta suposição de que a soja brasileira causa o desmatamento da Amazônia pode inviabilizar o acordo. É preciso aprender que a verdade não vem de gritar mais alto nem de um lado só, mas do consenso. Sem ele, o que se considera “verdade” não passa de polêmica.

……………………………………………………..

Espinha dorsal

O prefeito Hildon Chaves (PSDB) manteve a espinha dorsal da sua primeira administração e agora com um vice-prefeito harmônico em sua gestão, que é o ex-presidente da Câmara de Vereadores Mauricio Carvalho que deverá assumir o prédio do relógio em meados do ano que vem o rendimento deve melhorar ainda mais. O clã carvalho vai ficar bem na voto, Mauricio na prefeitura e Mariana Carvalho provavelmente disputando uma cadeira ao Senado em dobradinha com Hildon Chaves ao governo em 2022. Nesta chapa o vice poderá sair de Ji-Paraná.

O favoritismo

Perdendo terreno, o deputado federal Baleia Rossi (SP), presidente nacional do MDB está deixando a condição de favorito para a peleja do comando da mesa diretora da Câmara dos Deputados. Com a articulação governista do presidente Jair Bolsonaro atuando em defesa da candidatura do deputado Arthur Lira (Progressistas-AL) e usando a liberação de recursos das emendas parlamentares como moeda de troca, a disputa está mais equilibrada e com sinais de uma virada até fevereiro.

Os predadores

Com seus predadores já de garras afiadas e marcando território como onças, o governador bolsonarista Marcos Rocha (Avante?) vai precisar mais ação para não ser desalojado do Centro Político e Administrativo nas eleições de 2022. Apenas a entrega de vacinas nos polos regionais é pouco como marketing. Marcos Rogério (DEM) é um verdadeiro papa-léguas percorrendo o estado, Hildon Chaves é um bico doce no trato do eleitorado, um verdadeiro ilusionista e Confúcio Moura é astuto como uma raposa e certeiro como uma naja em seus botes contra os adversários.

As apostas

Mas o governador Marcos Rocha tem suas armas para a reeleição e vai usar a mesma fórmula que já elegeu governadores e prefeitos. O primeiro passo é manter o pagamento do funcionalismo religiosamente dentro do mês trabalho como já fazia Teixeirão na década de 80. O segundo ponto é um maciço programa de regularização fundiária urbana e rural, um mote de campanha que tem rendido muito e que reelegeu Roberto Sobrinho a prefeito e Confúcio Moura ao governo do estado. Como se vê, não está morto quem peleia!

As mortandades

A população de Porto Velho acompanha com pesar o aumento exponencial da pandemia do coronavirus, mas não está prestando a atenção a uma outra mortandade. A dos jovens morrendo em disputa pelos pontos de drogas em confrontos sangrentos pelas ruas da capital rondoniense. Todo final de semana várias disputas a balas, muitos jovens tombando nas refregas das facções que dominam os grandes conjuntos habitacionais, como Orgulho do Madeira, Cristal da Calama, Morar Melhor, etc.

Via Direta

*** O elevado índice de covid 19 em Rondônia nos últimos dias indica que a nova cepa da pandemia, o vírus amazônico já desembarcou e tomou conta de Rondônia *** E nem poderia ser diferente, já que Rondônia ao contrário do Pará e Roraima não fechou suas fronteiras com o Amazonas, onde o novo vírus surgiu e se propagou *** Nossas autoridades sanitárias vacilaram mais uma vez, como ocorreu na primeira onda onde as barcaças chegavam lotadas de coronavirus pelo Rio Madeira procedente de Manaus *** Muita gente se queixando ainda do preço elevado do IPTU em Porto Velho em tempos de pandemia. Nem os descontos para pagamento a vista amenizam as queixas dos pobres contribuintes.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas