porto velho - ro, 12 Setembro 2019 18:41:42
    Diário da Amazônia

    Aprovação na Câmara o projeto de lei sobre abuso de autoridade

    Frase do dia “Armou-se em Brasília uma grande encenação para aprovar na Câmara o projeto de lei sobre abuso de autoridade. O PSL de..

    A-A+

    Publicado: 16/08/2019 às 17h15min

    Frase do dia

    “Armou-se em Brasília uma grande encenação para aprovar na Câmara o projeto de lei sobre abuso de autoridade. O PSL de Jair Bolsonaro se juntou ao pedaço bandalho do Legislativo — incluindo PT e centrão — para colocar em pé uma lei que intimida investigadores, procuradores e juízes” – Jornalista Josias de Souza

    1-Quando o crime compensa

    O major PM do Rio de Janeiro Edson Raimundo dos Santos foi condenado a 13 anos de prisão por tortura e morte do pedreiro Amarildo Dias Souza. Ele permanece nos quadros da PM recebendo o soldo. Sua pena venceria em 2024, mas a juíza da Vara de Execuções Penais viu que “o apenado preenche requisitos objetivos e subjetivos para a progressão de pena para o regime aberto. As vagas se mostram insuficientes para abrigar todos apenados do regime aberto no Estado”. O major vai cuidar da sua família e a família do Amarildo não vai poder sequer enterrá-lo. A decisão é a treva!

    2-Abuso de autoridade

    A forma como entrou na pauta, o relatório genérico e sem profundidade e discussão, o ôba-ôba dos deputados – boa parte com problemas na justiça – a grita geral de juízes e promotores e o aplausos do ministro Gilmar Mendes – “Quem exerce poder, tende a dele abusar, e é pra isso que precisa haver um remédio” – me deixa cabreiro. Brizola se estivesse vivo repetiria seu mantra: “Se algo tem rabo de jacaré, couro de jacaré, boca de jacaré, pé de jacaré, olho de jacaré, corpo de jacaré e cabeça de jacaré, como é que não é jacaré?” Não me aprofundei como ninguém, mas eu acho que é jacaré.

    3-Por falar em jacarés

    Sabe aquela coisa de se juntar Receita com Coaf e sair deselegantemente trocando dados de gente de bem? Pois é, com base na decisão do presidente do STF Toffoli que suspendeu investigações abertas com dados do Coaf sem autorização judicial, o ministro Gilmar Mendes parou um processo da Lava Jato no Rio de Janeiro tocado por Marcelo Bretas e tapou a boca até dos jacarés da Rodrigo de Freitas. Bretas negou a suspensão do processo de um tal Lineu Martins, por considerar que as investigações foram abertas com dados da Receita e não do Coaf. Aí Dr. Gilmar disse: a decisão do Toffoli abarca casos tipo e páh! entortando a boca jacaré. “Coitôdinho do jocorô sifu!”

    4-Lava jato acuada

    Eliane Cantanhêde, aborda em seu artigo no Estadão o “ataque de forças poderosas e variadas às frentes de combate à corrupção no Brasil, que não se resumem à Lava Jato”. Vale a leitura e reflexão: “Na linha de tiro estão o Ministério Público, a Receita, o Coaf e o Cade. A Justiça não passa incólume. Veja as tentativas de desgastar Sérgio Moro e as ameaças ao Supremo – que tanto participa dos ataques como é alvo deles. As investidas não partem só do Congresso e ministros do Supremo, têm a participação direta do governo”. E finaliza: “A Lava Jato perdeu fôlego, as forças inimigas dela se fortaleceram. Não se combate a corrupção, combate-se quem e o que combate a corrupção. Isso pode sair muito caro, inclusive internacionalmente.” Que quadra essa!

    5-Mouse ao alto

    Antes se pensava que nossas fronteiras estavam abertas e estavam mesmo. Agora as porteiras virtuais também. Do sé Zé da Bodega ao presidente da república todos estão no mesmo grampo. “Segredo de dois só matando um”, diz o Zé de Nana. Até a CEF tá na roda. Esta semana houve uma tentativa de hackers em seu sistema de dados justo quando a CEF irá liberar os saques de R$ 500 para as contas do FGTS e a liberação do Pis/Pasep para a próxima segunda feira. Arrombaram a cerca. Tá facin, facin…



    Escreva um comentário