porto velho - ro, 11 Junho 2019 19:39:47
Cultura

Arraial Flor do Maracujá Terá comissão mista

Em audiência pública realizada na manhã desta segunda feira 20, na Assembleia Legislativa de Rondônia – ALE sob a presidência do..

Por Silvio Santos
A- A+

Publicado: 21/05/2019 às 09h35min

Se preferir, ouça a versão em áudio

Em audiência pública realizada na manhã desta segunda feira 20, na Assembleia Legislativa de Rondônia – ALE sob a presidência do deputado estadual Jair Montes (Proponente),  com a presença dos deputados Marcelo Cruz e Sargento Eyder Brasil, superintendente da Sejucel Jobson Bandeira, presidente da Federon Francisco Fernando Rocha, coordenador de turismo da Setur Saulo Jordani, representantes da PM e Corpo de Bombeiros e presença maciça dos dirigentes dos grupos folclóricos filiados à Federon, vendedores ambulantes e público em geral.

Jair Montes franqueou a palavra aos que se inscreveram para tal, começando pelo doutor em cultura popular, professor representante da UNIR Marco Antônio Teixeira, folcloristas Rodrigo Cerdeira, Aluízio Guedes, Silvio Santos – Zekatraca e Clodoaldo Negaça presidente da Liga dos Arraiais.

O professor Marco Teixeira proferiu palestra sobre a importância do Arraial Flor do Maracujá para o estado de Rondônia em especial, para sua capital Porto Velho, “Esse é o único evento que ainda resiste na defesa da nossa cultura. O Arraial Flor do Maracujá precisa ser tombado como Patrimônio Cultural Imaterial de Rondônia e de Porto Velho, creio que só assim, teremos a garantia de sua realização ao longo do tempo e mais, sua realização deve ser através da Federon a verdadeira representante dos grupos folclóricos de Rondônia”, disse Teixeira mostrando aos presentes através de slides, o quanto o Flor do Maracujá contribuiu com a geração de emprego e renda e em especial, a preservação da nossa cultura popular.

Após as explanações dos que se inscreveram para usar a tribuna, Fernando Rocha defendeu a permanência da realização e coordenação do evento pela Federon. Enquanto o superintendente da Sejucel Jobson Bandeira falou da proposta encaminhada aos grupos folclóricos na qual constam alguns pontos positivos, como a cedência sem custo, de ônibus para transportar os brincantes até a Cidade da Cultura na noite de suas apresentações, assim, como fornecimento de lanches tão logo termine as apresentações de cada grupo e mais premiação aos classificados nos primeiros lugares. Lembrou também que não medirá esforços, para fazer com que os preços praticados pelos ‘barraqueiros’ no Flor do Maracujá, sejam mais acessíveis à população. “O governo não vai cobrar um tostão dos ambulantes”, garantiu Jobson.

Os deputados Marcelo Cruz e Sargento Eyder Brasil juntos com o deputado Jair Montes em suas falas, chamaram a atenção, conclamando as partes (Federon e Sejucel) que entrem num acordo em prol da realização do maior evento folclórico da região Norte o Arraial Flor do Maracujá.

Jair Montes então passou a arguir o superintendente da Sejucel, sobre qual a solução que o governo tinha para apresentar, já que a direção da Federon afirmou com todas as letras, que do jeito que o governo via Sejucel pretende, dificilmente os grupos iriam se apresentar no Flor do Maracujá 2019. Jobson então concordou em formar uma Comissão Mista (Sejucel, ALE e Federon), cujo objetivo é sair em busca de patrocínio para a montagem dos temas ou apresentações de todos os grupos, inclusive os de acesso, no Arraial Flor do Maracujá e mais, “O arrecadado será administrado pela Federon que providenciará o repasse aos grupos de acordo com seu Regimento Interno”. Era o que os folclorista queriam ouvir.

Assim que a Audiência Pública terminou, a direção da Federon convocou reunião para amanhã dia 21, às 18 horas, na sede da entidade, para escolher os membros que farão parte da Comissão Mista que será formada por integrantes da SEJUCEL, ALE e FEDERON que vai em busca do patrocínio para os grupos.



Escreva um comentário