Porto Velho/RO, 01 Setembro 2020 08:53:16

CarlosSperança

coluna

Publicado: 01/09/2020 às 08h50min

A-A+

As convenções partidárias começam com muitas indefinições e dificuldades

Uma celeuma A compra de um microssatélite para o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia supostamente fazer o..

Uma celeuma

A compra de um microssatélite para o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia supostamente fazer o que o Ibama já faz pode ser discutida, como tudo que envolve recursos públicos. Mas não há, exceto o crime organizado, quem seja contra sua finalidade: “proteção, fiscalização e combate a ilícitos na Amazônia Legal e sua região fronteiriça”.

A coincidência entre o que o Censipam fará por orientação do Conselhão da Amazônia e aquilo que o Ibama já faz, e nesse caso com dados obtidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, é o teatro observado: a Amazônia Legal, parte importante mas apenas um trecho do país aos cuidados do Ibama. Ao Censipam, a lhe valer o nome, cabe servir como centro gestor do conjunto de proteção da região.

Há o risco de que juízos diversos possam criar celeuma quanto a dados conflitantes colhidos pelo Censipam e pelo Inpe, mas isso a Embrapa já faz. O fato de que o microssatélite é caro em cotejo com orçamento do Inpe lhe serve para reclamar a fatia necessária para cumprir suas importantes tarefas, mas não para descartar a novidade. Se o gato vale pelos ratos que caça e o Inpe ainda caça poucos, espera-se que o “gato” satélite dê conta de apresentar um bom custo/benefício, combatendo com efetividade os ratos que ameaçam a Amazônia.
……………………………………………………..

Os recordes

Com maioria da população evangélica proporcionalmente no País, os estados do Rio de Janeiro e Rondônia tem recordes negativos nas costas. O Rio de Janeiro detentor de mais governadores presos e afastados pela justiça. Rondônia, com mais presidentes da Assembleia Legislativa presos, foragidos ou enrascados com a justiça. No entanto, o estado do Espírito Santo – o terceiro de maioria evangélica no País – não tem os recordes negativos atribuídos ao RJ e RO. Lembrando que políticos pilantras existem em todas as religiões.

As convenções

As convenções partidárias para a homologação das candidaturas a prefeito, vice e vereador em Porto Velho começam agora e se arrastam até a próxima semana ainda com muitas indefinições das candidaturas. O PSL realiza a sua no dia 7 de setembro e logo em seguida vem PDT, MDB e outras legendas. Alguns candidatos têm controle dos diretórios e por isto não terão dificuldades para assumir suas postulações, como Bertolim (PTB), Ruy Motta (PDT), Eyder Brasil (PSL).

Uma enxurrada

Os comunicadores entraram fervendo na eleição a vereança este ano em Porto Velho. Rosinaldo Guedes, (PDT), Anizinho Gorayeb (PSB), Marcelo Reis a reeleição, Everaldo Fogaça (PSD), Buiu Lourenço (PSD), Homem do Tempo (Podemos), Alex Palitot (PTB) a reeleição. Mas o radialismo não é mais o mesmo dos tempos de Osmar Vilhena, que como candidato a vereador fez mais da metade dos votos da capital nos idos do território. Seria o equivalente a uns 150 mil votos nos dias de hoje.

Para a reeleição

Nesta altura do campeonato já se sabe que os prefeitos Marcito Pinto (PDT-Ji-Paraná), Glaucioni Nery (MDB-Cacoal) e Eduardo Japonês (PV- Vilhena) são candidatos a reeleição e já estão no trecho para não dar mole aos concorrentes. Sem segundo turno por lá, todos os três serão beneficiados pelo divisionismo da oposição. Quanto mais candidatos da oposição se lançarem melhor para os atuais alcaides. Pesadelo mesmo seria apenas um concorrente apenas. Aí a coisa ficaria arriscada.

Ainda em dúvidas

As dúvidas ficam apenas em dois dos cinco polos regionais mais importantes do estado quanto aos projetos de reeleição. Nem Thiago Flores (PSL-Ariquemes), tampouco Hildon Chaves (PSDB-Porto Velho) confirmaram a disposição de concorrer a mais um mandato. Dos dois, apenas Hildon Chaves enfrentaria um segundo turno, o que em Porto Velho, apesar da retomada do prestígio de El Barbudón, sempre é um baita risco, porque a oposição se une toda contra o mandatário que está no poder na etapa seguinte.

Via Direta

*** Os políticos do segmento evangélico estão saindo muito chamuscados com os últimos acontecimentos no Rio de Janeiro *** A deputada federal Flor de Lis enrascada com o assassinato do filho adotivo e marido, o pastor Everaldo líder nacional do PSC com a Polícia Federal no pé, etc *** Mas nada diferente dos padres católicos pilantras que tem saqueado a igreja em milhões e protagonizado escândalos sexuais*** A recente estimativa do IBGE em Rondônia demonstra os que os rondonienses já tinham percebido: a migração de habitantes dos pequenos municípios para os polos regionais mais importantes como Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena *** Também exibe números conflitantes com o levantamento do eleitorado do TRE: Vilhena conta com 15 mil habitantes a mais que Cacoal – e estranhamente com mil eleitores a menos.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas