Porto Velho/RO, 26 Abril 2020 06:00:26

JoséLuiz

coluna

Publicado: 26/04/2020 às 06h00min

A-A+

Até que enfim uma boa noticia! 

Boa notícia No meio de tanta noticia ruim vem uma informação oficial dando conta que o Brasil, e Rondônia esta incluída nela, vai..

Boa notícia

No meio de tanta noticia ruim vem uma informação oficial dando conta que o Brasil, e Rondônia esta incluída nela, vai colher a maior safra de grãos de sua história, 251,8 milhões de toneladas. Somente em março de 2020 as exportações apresentaram um aumento de 13,3% se comparadas ao mesmo período em 2019. Isso não é pouca coisa, pois, o campo continua empurrando o Brasil para frente abastecendo com carne e cereais, leite, aves, peixe e outros produtos de primeira necessidade.

Mais fogo

Pesquisadores do Instituto de Pesquisa da Amazônia (IPAM) estimam que a próxima temporada de queimadas na região Norte em terras públicas podem piorar agravando os problemas respiratórios. No meio da pandemia do coronavirus, o acompanhamento em tempo real revela um aumento de 51% no corte raso das florestas no primeiro trimestre de 2020. Chega ser assustador.

Suspensa!

Para o senador Acir Gurgacz (PDT-R0) a suspensão da cobrança de débito em folha de empréstimos consignados de aposentados pelo prazo de quatro meses foi uma decisão justa tomada pela Justiça Federal. O senador acredita que é possível ampliar essa medida aprovando projetos que tramitam no Congresso Nacional, inclusive uma proposta apresentada por ele beneficiando os aposentados nas áreas urbanas e rurais.

Sem febre aftosa

O ministério da Agricultura reconhece tecnicamente a importância da suspensão da vacinação contra a febre aftosa nos estados de Rondônia, Acre e alguns municípios de Mato Grosso e Amazonas componentes do bloco 1 do programa estratégico para retirada da vacina possibilitando a abertura de negócios da carne com Mercado Comum Europeu. Isso significa que às normas de proteção da Zona Livre sem vacinação contra a doença consolida o trabalho técnico da Agência Idaron.

Contingência

Preocupados com a dimensão assustadora que o coronavirus está chegando á Rondônia, a superintendência do Banco do Brasil vem orientando os produtores rurais e aposentados a utilizar todos os meios disponíveis para realizar suas operações sem sair de casa evitando o contato social. Com o cartão tudo pode ser resolvido evitando aglomerações e desgastes conforme explica o superintendente regional, Edson Lemos.

Desafios

Criar condições e garantia de preços aos pequenos e médios produtores rurais em Rondônia, será o grande desafio as autoridades ligadas ao agronegócio assim que a poeira do coronavirus baixar.  Rondônia é um estado tipicamente explorado pela agricultura familiar que abastece os principais centros urbanos com gêneros de primeira necessidade, que por certo, necessitará de assistência técnica e apoio financeiro.

Vale à pena pesquisar

Em tempos de crises os especuladores aproveitam para explorar e sugar o nosso misero dinheirinho resultado de muito esforço e trabalho. Por isso vale à pena pesquisar, na hora de realizar o rancho do mês. Nas feiras livres e estabelecimentos comerciais os mesmos produtos que compõem a cesta básica às vezes são encontrados com uma diferença no preço de até 30% de um local para o outro.

Finalizando

Não precisa ser vidente, Mandrake ou coisa parecida para vislumbrar o tamanho do buraco negro que o futuro nos reserva. Somente o campo poderá manter Rondônia e o Brasil afastados do reflexo da crise que vem a galope na sombra do coronavirus. Bom final de semana e boa leitura!


Deixe o seu comentário

sobre José Luiz Alves

Colaborador do Diário da Amazônia - José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

Arquivos de colunas