porto velho - ro, 16 Junho 2019 09:08:00
Cidades

Atendimento na Casa de Apoio de Vilhena duplica

Entidade sai de 109 para 252 atendimentos mensais na capital rondoniense.

Por Redação
A- A+

Publicado: 09/01/2019 às 10h02min

Se preferir, ouça a versão em áudio

A Casa de Apoio da prefeitura de Vilhena em Porto Velho mais que dobrou o número de atendimentos de pacientes vilhenenses de julho a dezembro de 2018, saindo de 109 para 250 pacientes. O aumento de 132% é resultado da inauguração do novo espaço, agora apelidado de ‘Mansão de Apoio’, dando mais espaço, conforto, higiene e segurança para os adoentados que precisam de um lugar para ficar na capital e que não têm condições de se manter sozinhos durante o tratamento.

Melhoria foi conseguida após mudança de imóvel: aumento de 132% nos atendimentos. – Foto: Divulgação

O relatório expedido pela Casa de Apoio no início deste mês demonstrou o resultado positivo da mudança. Em julho, no antigo prédio (pequeno e sem manutenção estrutural), a entidade recebeu 109 pacientes, enquanto em novembro e dezembro, na nova “mansão”, foram recebidos 252 e 248 pacientes, respectivamente.

“Desde 2016 me preocupei com essa questão sensível e assim que assumi a prefeitura fiz todos os esforços para que a questão fosse resolvida de forma rápida. Agradeço à equipe que viabilizou esta mudança positiva que agora poderá beneficiar até 3 mil pessoas por ano”, explica o prefeito Eduardo Japonês.

A coordenadora do espaço, Elisseia Moura, revela que diversas melhorias vieram com a inauguração da nova casa, no fim de outubro de 2018. “Com a mudança de imóvel, nosso trabalho dobrou. Nossa equipe está sempre de plantão realizando trabalhos como jardinagem, manutenção da piscina, manutenção do telhado, limpeza completa, troca de lâmpadas, pequenos reparos, entre outros. É um trabalho de cuidado com os vilhenenses que nos dá prazer em poder ajudar quem mais precisa”, disse.

Com a mudança foi possível melhorar a qualidade da estadia de quem fica na casa. “Neste mês foi instalado sistema de segurança com monitoramento por vídeo, além de programação de dedetização mensal da casa, limpeza diária do quintal e mais comodidades. Pela primeira vez pudemos comemorar o Natal aqui de verdade, com alegria”, revela a coordenadora.

ELOGIO

Sônia de Jesus Santos se beneficia da Casa há vários anos e atesta a melhora. “Nós viemos do lixo ao luxo. Tem quatro anos que preciso vir me tratar no setor de hematologia no Hospital de Base de Porto Velho”, comentou.



Escreva um comentário