Porto Velho/RO, 20 Março 2024 07:08:20
RONDÔNIA

Aumento no cadastro de propriedades rurais para cultivo de soja em Rondônia contraria desafios climáticos

Em meio aos impactos do El Niño, Estado registra crescimento no número de propriedades cadastradas, apesar dos desafios da crise hídrica.

Por Redação Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 09/02/2024 às 06h00min | Atualizado 09/02/2024 às 12h30min

Fotos: Toni Francis e Ésio Mendes/Secom

Apesar dos desafios climáticos provocados pelo fenômeno El Niño e das mudanças no calendário de semeadura da soja em todo o Brasil, Rondônia surpreende ao apresentar um aumento notável no número de propriedades rurais cadastradas para o cultivo do grão. A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron) registrou mais de 3,6 mil propriedades, quase 700 a mais do que em 2023, quando foram cadastradas 2.970 propriedades.

A crise hídrica, agravada pela escassez de chuvas em diversas regiões do país, trouxe prejuízos para muitos produtores rurais na safra 2023/24. Contudo, em uma perspectiva global, devido ao aumento das áreas de cultivo, a expectativa é que a produção de grãos se mantenha nos níveis dos últimos anos, com pequenas variações entre diferentes cultivos, como milho, soja ou sorgo.

Em Rondônia, a Idaron simplificou o processo de cadastro das propriedades para o plantio de soja, oferecendo um link direto aos produtores rurais. Com o término do período de plantio, equipes da Agência realizam levantamentos presenciais para determinar o tamanho das áreas cultivadas em todas as regiões do Estado. O Governo estadual espera que, na safra 2023/24, a produção de grãos mantenha o desempenho positivo registrado anteriormente, quando Rondônia alcançou um recorde, ultrapassando a marca de 3,7 milhões de toneladas.



Deixe o seu comentário