porto velho - ro, 26 Maio 2019 01:24:19
Capital

Bebê de 7 meses morre de H1N1 em Porto Velho

Porto Velho registrou mais um caso de óbito pela infecção do vírus H1N1, no mês de março, de acordo com a Secretaria Municipal de..

Por Sara Cicera Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 09/04/2019 às 09h23min | Atualizado 09/04/2019 às 09h27min

Se preferir, ouça a versão em áudio

Foto: Ana Célia – Diário da Amazônia

Porto Velho registrou mais um caso de óbito pela infecção do vírus H1N1, no mês de março, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Dessa vez, um bebê de sete meses foi o alvo do vírus e não resistiu a infecção. Segundo a gerente de imunização da Semusa, Elizeth Gomes, atualmente, Porto Velho tem 10 casos de pessoas infectadas pelo vírus da gripe H1N1.

Além do tipo H1N1, o município também registou dois casos de infecção pelo novo vírus H3N2, que está circulando no país. O vírus H3N2 é um dos subtipos do vírus influenza A que também provoca os sintomas clássicos da gripe como febre alta com início agudo, cefaleia, dores articulares, constipação nasal e inflamação de garganta e tosse. O primeiro óbito da H1N1 foi registrado em janeiro deste ano. Até o mês passado foram notificados mais de 318 casos da síndrome gripal grave no estado, de acordo com a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa).

“O adulto veio a óbito em janeiro, já a criança foi agora em março, tem um mês. Ela tinha sete meses e não tinha sido vacinada. A gente inicia a vacinação com seis meses de idade e foi uma fatalidade, como ela estava com a imunidade baixa ela adquiriu o vírus de alguém e ele se fortaleceu e ela veio a óbito”, disse a gerente de imunização Elizeth Gomes.

A campanha de vacinação contra a Influenza no Estado será lançada amanhã, dia 10, e seguirá até 31 de maio. A expectativa da Semusa é vacinar 116 mil pessoas no município durante a campanha. E para prevenir o aumento do vírus no município, a Semusa iniciou ontem (8) a “Semana de Saúde na Escola”, que tem como objetivo fortalecer a vigilância e aumentar a cobertura vacinal das vacinas: pentavalente, poliomelite e pneumocócica e também da imunização contra a gripe H1N1 nas crianças de até 5 anos e professores.

“O foco principal dessa vacinação é a prevenção do H1N1 que chegou no Estado antes da prevenção, antes de chegar a vacina. Nós já estamos tendo casos em todo o Estado e já tivemos dois óbitos, um adulto e uma criança, então é essencial que a gente previna as nossas crianças. A nossa expectativa é vacinar 116 mil pessoas no município e desse público aproximadamente 28 mil crianças”, afirmou Elizeth Gomes. No total, 39 escolas vão participar da “Semana de Saúde na Escola”.



Escreva um comentário