Porto Velho/RO, 30 Dezembro 2019 10:14:59

    LeandroMazzini

    coluna

    Publicado: 30/12/2019 às 10h14min

    A-A+

    Bolsonaro tem desafio grande para oficializar Aliança pelo Brasil

    Pastores do Congresso  O presidente Jair Bolsonaro tem desafio imenso para oficializar o Aliança pelo Brasil (APB) junto ao Tribunal..

    Pastores do Congresso

     O presidente Jair Bolsonaro tem desafio imenso para oficializar o Aliança pelo Brasil (APB) junto ao Tribunal Superior Eleitoral. Hoje, só o amigo e empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, tem gente e dinheiro para ajudar na coleta de assinaturas. Outra aliada é a bancada evangélica no Congresso, que prometeu usar os templos para conclamar fiéis a assinar a ficha. Mas por ora é só sermão. Os “pastores do Congresso Nacional”, de uma grande frente suprapartidária, querem o dízimo.

    Dízimo

    Como as emendas parlamentares já estão bem tratadas, a turma da Bíblia pode ganhar a prerrogativa da indicação para o Ministério do Turismo e autarquias. 

    Dívida pessoal

    Bolsonaro tem uma dívida pessoal com o ministro Marcelo Álvaro. Foi ele quem salvou o presidente da sangria da facada em Juiz de Fora até o hospital. Mas é só. O Palácio já sinalizou que, se o giroflex da PF passar pela sua porta de novo, ele cai do cargo.

    Fui!

    A ministra Damares Alves, dos Direitos Humanos, também partiu para descanso na base naval de Aratu, na Bahia, onde passa o Réveillon.

    Bom senso

    Já existem indicativos na Corte Suprema de que o papel de Juiz de Garantias, o maior ‘jabuti’ da História recente no Congresso, não passa. Todo o Judiciário considerou um acinte a magistrados o fato de outro rever sua decisão. Isso expõe e enfraquece a classe.

    Garantia (No STF)

    Não é apenas a pressão das associações de magistrados na Ação Direta de Inconstitucionalidade impetrada no Supremo Tribunal Federal. A relatoria caiu nas mãos de um juiz de carreira, o ministro Luiz Fux, que em outras decisões sobre a classe – como o caso do auxílio moradia – já deu votos pró-demandas de magistrados.

    Jogada

    Com todos os seus defeitos, e qualidades, de uma coisa ninguém pode acusar o presidente Bolsonaro. De ser mau articulador político. É jogada a sequência de vetos dele derrubados no Congresso. Ele tem trato com as bancadas. Veta, para manter o pragmatismo do discurso de campanha, dependendo do assunto. Mas sabe que vai cair no Congresso, e sua base não se esforça para salvá-lo. É do jogo.

    Feliz ano velho

    Lembram do cheque devolvido de R$ 3.193 de acerto trabalhista de ex-funcionário do MDB de Minas Gerais? Foi devolvido de novo. Ele vai recorrer à Justiça.

    Promessa

    Foi sancionada a lei que extingue a prisão disciplinar de policiais e bombeiros militares dos Estados e do Distrito Federal. Agora os militares vão ser regidos por um código de ética aprovado por lei estadual. No caso do DF, por lei federal específica. Essa era uma das pautas caras ao presidente.

    Terra Mãe

    O técnico do Flamengo, Jorge Jesus, recebe hoje uma condecoração portuguesa pelas vitórias obtidas no Brasil pelo time. O autor da comenda é o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo. Jesus receberá a Ordem do Mérito Infante D. Henrique.


    Deixe o seu comentário

    Arquivos de colunas