Porto Velho/RO, 16 Agosto 2020 09:05:09
Diário da Amazônia

BR é interditada após agricultor sumir

Um grupo de agricultores interditou a BR-421, no Km-34, entre os municípios de Monte Negro e Ariquemes, em protesto contra o suposto..

A- A+

Publicado: 02/12/2014 às 08h23min | Atualizado 28/04/2015 às 18h38min

Com pneus queimados, a BR foi interditada nos dois sentidos, próximo à cabeceira da ponte do rio Bom Futuro

Com pneus queimados, a BR foi interditada nos dois sentidos, próximo à cabeceira da ponte do rio Bom Futuro : Foto Lussando Regino/Diário da Amazônia

Um grupo de agricultores interditou a BR-421, no Km-34, entre os municípios de Monte Negro e Ariquemes, em protesto contra o suposto desaparecimento de Luiz Carlos da Silva, de 38 anos. O agricultor está desaparecido desde sábado.

Com pneus queimados, a BR foi interditada nos dois sentidos da pista, próximo à cabeceira da ponte do rio Bom Futuro, a 40 quilômetros de Ariquemes. De acordo com familiares do agricultor, Luiz Carlos foi visto pela última vez no assentamento Élcio Machado, área considerada de conflito agrário pela Polícia Militar.

Luiz Carlos morava na zona rural de Monte Negro e há um ano e meio estava trabalhando em uma propriedade localizada no assentamento Élcio Machado.

“Ele saiu para trabalhar na sexta-feira de manhã e nós acreditamos que ele tenha pelo menos trabalhado um pouco, já que ele estava beneficiando algumas madeiras para a construção da sua casa. Eu acredito que ele só chegou a almoçar no local e então sumiu. Encontraram lá a moto dele com a chave, carteira com documentos pessoais e dinheiro. Até o chapéu dele ficou pra trás. Quando percebemos que ele não havia retornado pra casa, nós fomos até lá atrás dele”, comenta Ivanete da Silva, irmã de Luiz Carlos.

De acordo com ela, além das pegadas da bota do irmão, foram encontradas pelos familiares mais quatro pares de pegadas, indo em direção à mata.

No sábado, familiares registraram um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do agricultor e policiais militares, com a ajuda de amigos e familiares, realizaram buscas no local, mas não conseguiram pistas. “Todos os indícios dão conta que ele foi sequestrado. Nós só bloqueamos a BR justamente para a polícia ficar atenta e mover forças para encontrar meu irmão, que eu tenho esperanças de encontrar ele com vida. A gente pede por justiça”, diz Ivanete, emocionada.

De acordo com o comandante do 7ª Batalhão da PM, tenente-coronel José Maria de Vasconcelos, o trabalho de busca foi realizado junto à família, mas que ainda não foram encontradas pistas do seu paradeiro.

O grupo afirma que manterá o bloqueio até uma resposta das autoridades acerca da retomada de buscas. Até o fechamento da edição do jornal, a BR permanecia interditada.



Deixe o seu comentário