Porto Velho/RO, 22 Fevereiro 2021 08:45:35

GuilhermeBalista

coluna

Publicado: 22/02/2021 às 08h45min

A-A+

Brasil comemora hoje o Dia do Imigrante Italiano

É comemorado neste domingo o “Dia do Imigrante Italiano”. A data de 21 de fevereiro foi instituída pelo Congresso Nacional com a Lei..

É comemorado neste domingo o “Dia do Imigrante Italiano”. A data de 21 de fevereiro foi instituída pelo Congresso Nacional com a Lei 11.687 de 2 de junho de 2008 de autoria do senador capixaba Gerson Camata como homenagem à chegada ao Brasil do navio “La Sofia”, em 21 de fevereiro de 1874, com a primeira leva de oriundos italianos. Na expedição, comandada pelo trentino Pietro Tabacchi, embarcaram 388 pessoas – a maioria camponeses – para trabalhar nas lavouras de Santa Cruz, Espírito Santo.

As plantações de café prosperavam e necessitavam cada vez mais de mão de obra em quantidade superior à existente. A população era no geral demasiada pequena, para um território muito grande. Ademais, a vinda de trabalhadores assalariada, assim se esperava, proporcionaria desenvolvimento às cidades e ao comércio, a geração de serviços de infraestrutura, com crescimento para o país. Pouco antes, o Reino de Itália havia passado pelas guerras de unificação. Com o fim destas, sua economia encontrava-se debilitada, com altas taxas de crescimento demográfico e desemprego. Foi em tal contexto que ocorreu a chamada “grande imigração”. Somente na cidade de São Paulo, que tem cerca de 11 milhões de habitantes, quase 6 milhões têm origem italiana, ou seja, 55% da população local. Para se ter uma ideia, é interessante comparar com a maior cidade da Itália – Roma, que hoje conta com aproximadamente 3,8 milhões de pessoas, ou seja, menos italianos que a cidade sul-americana.

Os italianos nascidos fora da Itália são chamadosoriundi (oriundos; em português). Entre eles estão filhos, netos, bisnetos, trinetos, etc., de imigrantes e são jure cidadãos, baseado no conceitojus sanguinis (direito de sangue), em que todos aqueles que têm origem italiana são igualmente italianos natos, assim como os nascidos em território italiano. No Novo Mundo contrasta-se então com ojus soli (lei do solo) da América. O Brasil abriu seus braços aos imigrantes e os imigrantes, por sua vez, conseguiram sobreviver em sua nova pátria. A relação entre italianos e brasileiros foi importante para ambos e juntos contribuíram a fazer do país uma grande nação.

Viva o Brasil, viva a Itália, nações irmãs!

 

(Fonte:  Gli emigranti [Angiolo Tommasi] – 1895 – Galeria Nacional de Arte Moderna [Roma])


Deixe o seu comentário

sobre Guilherme Balista

Guilherme Balista, é ítalo-brasileiro, jornalista, pastor batista, teólogo e tradutor. Classe 1991, estudou cinema e TV e depois do bacharelado em teologia, frequentou cursos de aperfeiçoamento em ciências humanas. É juramentado para italiano e português e autor do livro “Oriundi: Memórias entre dois continentes” (2020). Hoje, mora em Roma, Itália.