Porto Velho/RO, 27 Setembro 2020 13:34:45

Brasil fecha participação nos Jogos da Juventude com 15 medalhas

O Brasil encerrou nesta quarta-feira (27) a sua participação nos Jogos da Juventude, realizado em Nanquim, na China. A cerimônia de..

A- A+

Publicado: 28/08/2014 às 12h17min

O Brasil encerrou nesta quarta-feira (27) a sua participação nos Jogos da Juventude, realizado em Nanquim, na China. A cerimônia de encerramento acontece na quinta (28).

O país fechou a competição com 15 medalhas (seis de ouro, oito de prata e uma de bronze) conquistadas, mais que o dobro em relação aos Jogos de Cingapura, em 2010, quando a delegação ganhou sete medalhas.

Em Nanquim, o Brasil levou medalhas em nove modalidades diferentes, sendo que oito foram inéditas na história do país na competição: ginástica artística, hipismo, natação, taekwondo, tênis, tênis de mesa, tiro com arco e vôlei de praia -o judô, que rendeu duas medalhas, já tinha conquistas registradas em Cingapura.

“A participação brasileira em Nanquim foi excelente. Primeiro, tivemos um acréscimo de 40% no número de atletas classificados em relação a Cingapura 2010. Mais do que dobramos o número de medalhas e subimos também no número de modalidades no pódio. Isso mostra o quanto evoluímos, não só no sentido quantitativo, mas qualitativo também”, disse Adriana Behar, chefe de missão da delegação em Nanquim.

O Brasil participou de 24 das 28 modalidades do programa esportivo da competição.

O nadador Matheus Santana e a ginasta Flávia Saraiva foram os dois atletas do país que obtiveram os melhores desempenhos nos Jogos, com três medalhas cada um.

“Nós temos um plano em direção aos Jogos de 2020 e esses atletas se encaixam neste perfil. Claro que alguns se destacaram e estarão no Rio de Janeiro, mas o objetivo da grande maioria dos 97 atletas que estiveram aqui é chegar a Tóquio ou a 2024”, disse Marcus Vinicius Freire, diretor executivo do COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

VEJA AS MEDALHAS DO BRASIL NA COMPETIÇÃO

OURO

  • Duda e Paty (vôlei de praia)
  • Edival “Netinho” Marques (taekwondo)
  • Flavia Saraiva (solo, ginástica artística)
  • Layana Colman (judô)
  • Matheus Santana (100m livre, natação)
  • Orlando Luz e Marcelo Zormann (duplas, tênis)

 

PRATA

  • Bianca Rodrigues (equipe continental, hipismo saltos)
  • Flavia Saraiva (na trave e no individual geral, ginástica artística)
  • Giovanna Diamante, Luiz Altamir, Matheus Santana e Natália de Luccas (revezamento 4x100m livre misto, natação)
  • Layana Colman (equipe mista multinações, judô)
  • Marcus Vinicius D´Almeida (recurvo 60m, tiro com arco)
  • Matheus Santana (50m livre, natação)
  • Orlando Luz (tênis)

 

BRONZE

  • Hugo Calderano (tênis de mesa)

 

O Brasil encerrou nesta quarta-feira (27) a sua participação nos Jogos da Juventude, realizado em Nanquim, na China. A cerimônia de encerramento acontece na quinta (28).

O país fechou a competição com 15 medalhas (seis de ouro, oito de prata e uma de bronze) conquistadas, mais que o dobro em relação aos Jogos de Cingapura, em 2010, quando a delegação ganhou sete medalhas.

Em Nanquim, o Brasil levou medalhas em nove modalidades diferentes, sendo que oito foram inéditas na história do país na competição: ginástica artística, hipismo, natação, taekwondo, tênis, tênis de mesa, tiro com arco e vôlei de praia -o judô, que rendeu duas medalhas, já tinha conquistas registradas em Cingapura.

“A participação brasileira em Nanquim foi excelente. Primeiro, tivemos um acréscimo de 40% no número de atletas classificados em relação a Cingapura 2010. Mais do que dobramos o número de medalhas e subimos também no número de modalidades no pódio. Isso mostra o quanto evoluímos, não só no sentido quantitativo, mas qualitativo também”, disse Adriana Behar, chefe de missão da delegação em Nanquim.
O Brasil participou de 24 das 28 modalidades do programa esportivo da competição.

O nadador Matheus Santana e a ginasta Flávia Saraiva foram os dois atletas do país que obtiveram os melhores desempenhos nos Jogos, com três medalhas cada um.

“Nós temos um plano em direção aos Jogos de 2020 e esses atletas se encaixam neste perfil. Claro que alguns se destacaram e estarão no Rio de Janeiro, mas o objetivo da grande maioria dos 97 atletas que estiveram aqui é chegar a Tóquio ou a 2024”, disse Marcus Vinicius Freire, diretor executivo do COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

AS MEDALHAS DO BRASIL NA COMPETIÇÃO

OURO 

Duda e Paty (vôlei de praia)
Edival “Netinho” Marques (taekwondo)
Flavia Saraiva (solo, ginástica artística)
Layana Colman (judô)
Matheus Santana (100m livre, natação)
Orlando Luz e Marcelo Zormann (duplas, tênis)

PRATA

Bianca Rodrigues (equipe continental, hipismo saltos)
Flavia Saraiva (na trave e no individual geral, ginástica artística)
Giovanna Diamante, Luiz Altamir, Matheus Santana e Natália de Luccas (revezamento 4x100m livre misto, natação)
Layana Colman (equipe mista multinações, judô)
Marcus Vinicius D´Almeida (recurvo 60m, tiro com arco)
Matheus Santana (50m livre, natação)
Orlando Luz (tênis)

BRONZE

Hugo Calderano (tênis de mesa)



Deixe o seu comentário