Porto Velho/RO, 31 Agosto 2021 20:50:07

JoséLuiz

coluna

Publicado: 19/06/2021 às 06h00min

A-A+

Campo & Lavoura

Bandeira antiga! A implantação de uma indústria de fertilizantes em Porto Velho para atender os agricultores é uma bandeira antiga do..

Bandeira antiga!

A implantação de uma indústria de fertilizantes em Porto Velho para atender os agricultores é uma bandeira antiga do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) e do Secretário de Agricultura, Evandro Padovani, pleiteando inclusive junto ao ex-ministro de Agricultura Blairo Maggi, que agora se concretiza para alegria dos produtores rurais rondonienses, acreanos, amazonenses e oeste de Mato Grosso. A direção da AMAGGI com terminal no Portochuelo com investimentos de R$ 102 milhões promete entregar a fábrica de fertilizantes funcionando com capacidade de produção de 200 mil toneladas/ano no prazo de 12 meses.

Um Show!

O programa “Campo e Lavoura” na Rede TV! Que vai ao ar todos os sábados da 7:00 às 8:00, com informações voltadas aos produtores rurais, no sábado (19) ofereceu um show de informações sobre a implantação da nova fábrica de fertilizantes que está sendo implantada pelo grupo AMAGGI, na capital. Os depoimentos do diretor técnico do Sebrae, Samuel Almeida, do Secretário de Agricultura, Evandro Padovani e do presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de Rondônia (FAPERON) Hélio Dias revelam com precisão a importância deste empreendimento para economia da região.

Regularização fundiária

Se não ocorrer nenhum acidente de percurso, o evento programado com presença do Secretário Nacional Regularização Fundiária, Nabam Garcia para ter inicio segunda-feira (21) no Parque de Exposições Hermínio Victorelli em Ji-Paraná a partir das 12 horas, com certeza contará com a presença de muitos produtores rurais e políticos interessados no assunto. Às invasões de terras produtivas pela Liga dos Camponeses Pobres (LCP) será o tema central dos debates e cobranças.

Bonito de se ver!

Na fazenda Serra Verde, distante de Porto Velho 40 quilômetros, enche os olhos do visitante o confinamento de 1.300 bois em fase de engorda, usando as mais avançadas tecnologias nos cuidados com animais. Ali, a produção de milho, soja e sorgo serve para a produção de silagem que após o processo de industrialização se torna em ração de alta qualidade para os animais. Tudo funciona rigorosamente dentro dos padrões do agronegócio moderno.

Crescimento

A MB Consultoria revelou uma pesquisa em nível nacional que passou quase despercebida, diante do quadro político e econômico que o país atravessa projetando o crescimento em todos os estados em 2021. Rondônia aparece com indicativo de crescimento de 3,6%, superando o Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e na cola de gigantes como Mato Grosso e Goiás, sustentado pelo agronegócio.

Pechinchar!

Que a vida não está fácil para ninguém não é novidade. Com a inflação fungando no cangote do brasileiro, o preço da cesta básica nas estratosferas, o salário pela hora da morte, então antes de ir às compras o melhor caminho é pesquisar preços e pechinchar nas feiras livres. Nos supermercados e nas feiras livres, os valores às vezes de um mesmo produto apresentam diferença nos preços de até 30%. Em tempos de crise qualquer centavinho economizado ajuda.

Finalizando

Com notícias importantes para o agronegócio, bem como para os grandes, médios e pequenos produtores rurais, vou ficando por aqui, desejando a todos um bom final de semana. Não baixe à guarda o coronavirus continua atacando, use máscaras e evite aglomerações.


Deixe o seu comentário

sobre José Luiz Alves

Colaborador do Diário da Amazônia - José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.