Porto Velho/RO, 31 Agosto 2021 18:00:11

CarlosSperança

coluna

Publicado: 09/07/2021 às 09h47min | Atualizado 09/07/2021 às 09h48min

A-A+

Canibalismo entre os candidatos à Câmara pela esfera governista estadual é enorme

Ofício da vida  “Como aqui a morte é tanta, só é possível trabalhar nessas profissões que fazem da morte ofício ou bazar”,..

Ofício da vida 

“Como aqui a morte é tanta, só é possível trabalhar nessas profissões que fazem da morte ofício ou bazar”, segundo João Cabral de Melo Neto em “Morte e Vida Severina”. A seca ainda não foi vencida, o drama climático aumenta e até uma vacina para tudo ser achada as epidemias vieram para ficar.

Agora que a morte, além de ofício e bazar, também é foco de corrupção, falar em vida parece fugir dos problemas, mas é nela que está a chance de um futuro melhor. Se existe consenso a respeito do papel da Amazônia na condução da sociedade brasileira a uma virada positiva nesta década, ele está justamente na vida: a bioeconomia. Para sair de vez do ciclo negativo da morte como ofício ou bazar, é preciso vencer os problemas com soluções, sem negá-los, apostando na vida e na ciência.

Há pouco, rompendo o véu escuro das más notícias sobre a região, a revista científica The Journals of Gerontology publicou estudo de pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia (EUA) festejando o modo de vida do povo amazônico Tsimane. Em meio ao tsunami da Covid, o estudo revela que esse povo encontrou a receita para a longevidade mesmo vivendo sem os recursos da sociedade moderna. Por certo é necessário inclui-lo no rol de benefícios da civilização, mas aprender a receita de vida desse povo amazônico fará bem a todos. Será privilegiar o ofício da vida para vencer o bazar da morte.

………………………………………………………….

Canto do cisne…

Entoando o canto do cisne, aquele de despedida deste mundo da fabulosa ave, o deputado estadual Aelcio da TV (PP-Porto velho) em nota pública se diz perseguido e vítima do “sistema” pela sua cassação. Dos malefícios cometidos por alguns deputados, como rachadinha, recebimento de propinas, assédio moral e sexual, Aelcio cometeu o menor deles, que foi a utilização de seu programa na TV para se promover. Recebeu a pena máxima que foi a cassação do seu mandato pela justiça. Os demais faltosos na Casa de Leis seguem nas suas cadeiras belos e formosos. 

…. E a catimba

Haja catimba na Assembleia Legislativa para aliviar as punições dos deputados cassados Aelcio da TV (PP-Porto Velho) e Edson Martins (MDB-Urupá) e dos investigados Lebrão (MDB-São Francisco) e Geraldo da Rondônia (PSC-Ariquemes). Os dois primeiros já estão cassados e com as instâncias esgotadas para recorrer, mas para prolongar seus mandatos alguns parlamentares inventaram um pedido de vistas (que não cabe nem aqui, nem na China neste caso) para que os cargos dos amiguinhos se prolonguem até agosto. Sobre os outros investigados, a casa de leis chutou para depois do recesso que já está em andamento.

O canibalismo

O canibalismo entre os candidatos a Câmara Federal pela esfera governista estadual é enorme. O grupo político aliado do governador Marcos Rocha tem uma carrada de possíveis postulantes, entre eles sua própria esposa Luana Rocha, seu secretário da Agricultura Evandro Padovani, chefe da Casa Civil Junior Gonçalves, o secretário da Saúde Fernando Máximo. Todos também no guarda-chuva bolsonarista. Algumas indefinições, no entanto, preocupam os postulantes governistas: Marcos Rocha ainda não escolheu seu partido para o pleito 2022.

Guerra no Sul

Com a proximidade do ano eleitoral se acirram as rivalidades tribais em Vilhena. Os dois principais grupos políticos entram em guerra por espaço. De um lado, a aliança liderada pelo prefeito Eduardo Japonês, de outro o clã Donadon também envolvido em recentes disputas eleitorais.  De asas crescidas, em 2022 o alcaide vilhenense deve disputar uma cadeira á Câmara Federal, de outro lado o ex-deputado federal Natan Donadon tenta voltar ao congresso nacional depois de longo tempo de inelegibilidade. Nas últimas contendas, Eduardo Japonês com, apoio de Luizinho Goebel se deu melhor.

A terceira via

O PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, confirmou a filiação do jornalista José Luiz Datena e já está apresentando o conhecido comunicador como uma terceira via para a eleição presidencial que neste momento é polarizada entre o presidente Bolsonaro e o ex-presidente Lula. Também o PSD projeta uma terceira via com uma possível candidatura do atual presidente do Senado Rodrigo Pacheco. O Podemos de Álvaro Dias não desistiu da sua terceira via: o ex-ministro Sergio Moro, odiado pelos petistas e bolsonaristas. São novas alternativas para o eleitorado brasileiro em 2022.

Via Direta

*** Em Porto Velho, o trânsito na Av. Rio Madeira, acesso ao Parque Ecológico virou um inferno. Pior mesmo só na Estrada da Penal que dá acesso a condomínios luxuosos, ao presídio Urso Branco e aos portos da Maggi e Cargil com trafego pesado de caminhões transportando soja para exportação pela Hidrovia do Madeira*** Manaus comemora a queda do nível dos seus rios, numa das suas maiores cheias da sua história*** Enquanto isto, em Roraima começou a temporada das chuvas, o inverno amazônico com os rios transbordando*** O vizinho Acre se prepara para a construção do seu moderno centro administrativo sob a fiscalização do Tribunal de Contas*** A estiagem chega com tudo em Rondônia e deve acarretar prejuízos na produtividade de grãos valorizados como o milho e a soja.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas