Porto Velho/RO, 11 Dezembro 2019 20:30:34
    Polícia

    Casal vegano acusado de homicídio de filho de 18 meses

    O bebê estava desnutrido e pesava pouco mais de sete quilos

    A-A+

    Publicado: 18/11/2019 às 15h40min

    © .

    Ryan O’Leary, de 30 anos, e Sheila O’Leary de 35, são os pais de uma criança que morreu no dia 27 de setembro. O casal vai responder judicialmente pelo crime de homicídio pela desnutrição do bebê de 18 meses.

    A criança, como detalha a News Press, comia essencialmente alimentos crus e frutas, sendo que o regime alimentar era apenas suplementado com leite materno. Os resultados da autópsia indicam que o menino pesava sete quilos e 700 gramas, um peso que seria apenas normal numa criança de sete meses, como indica a plataforma Babycenter.

    O relatório apresentado pelos médicos legistas que a causa da morte estiveram complicações de desnutrição, onde se inclui desidratação, esteatose hepática e leve edema (inchaço) das mãos, pés e pernas.

    Ainda de acordo com o mesmo meio de comunicação, Sheila O’Leary entrou em contato com os serviços de emergência quando percebeu que o filho não respirava e estava gelado. O pai da criança ainda tentou ressuscitá-la, mas não conseguiu. O óbito do menino foi declarado quando a equipe de emergência da localidade de Lee, Califórnia, chegou ao local, na cidade de Cape Coral.

    O casal tem ainda mais três filhos menores, dois deles filhos biológicos de ambos, com idades compreendidas entre os três e os cinco anos, e que apresentavam uma cor pálida e amarelada. Estas três crianças estavam também abaixo do percentual indicado para a idade e apresentavam cáries dentárias e dentes escurecidos.

    A criança que aparentava estar mais saudável é o filho mais velho, cujo pai biológico vive na Virgínia. A cada dois meses, o menino fica com o pai durante algumas semanas, o que, de acordo com as autoridades, pode justificar a melhoria no estado de saúde.

    Quando a polícia questionou os pais relativamente ao histórico clínico da criança, estes responderam que o menino tinha nascido em casa e nunca tinha sido visto por um médico, por opção da família.

    A audiência do casal, que ficou detido preventivamente, está agendada para o dia 9 de dezembro.

    Fonte:  NOTÍCIAS AO MINUTO



    Deixe o seu comentário