Porto Velho/RO, 12 Dezembro 2019 01:36:47

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 09/10/2019 às 10h23min | Atualizado 09/10/2019 às 16h34min

    A-A+

    Chegou a temporada de insultos às mães de prefeitos e governador

    A chegada do inverno amazônico abre a temporada de insultos às mães dos administradores públicos por conta dos buracos, enchente e lamaçal.

    Amazônia calada

    Desde que os primeiros europeus com cronistas a bordo se deslumbraram com o que encontraram na Amazônia e registraram seu assombro para o mundo da época e do futuro, a Amazônia nunca foi problema – é e sempre foi uma solução.

    É o descaso com a natureza e os povos da região que cria os problemas, como as descuidadas primeiras experiências ferroviárias e a cópia de modelos de outras regiões, caso da Fordlândia. A solução que a Amazônia é e sempre foi virou problema pela “polarização”, que intoxica o diálogo e o transforma em cenário de negatividade.

    A recusa a centenas de milhões de dólares, as ações criminosas na floresta, os embaraços aos cientistas e outras distorções criam problema onde deveria haver a solução: um esforço mais dedicado das autoridades em combater os crimes, dos investidores em evitar o viés polarizado e da imprensa em salientar as ações positivas de governos, povos, ongs e cientistas.

    O clima de guerra prejudica o agronegócio e chegou ao fundo do poço quando o governador do Amapá, Waldez Góes, pronto para falar na Cúpula do Clima, em Nova York, foi barrado em manobra atribuída ao governo federal. Negar verbas a filmes ou peças de teatro até pode ser economia de recursos públicos, mas calar um governador amazônico em evento no qual a Amazônia era protagonista, mais que polarização, é um absurdo.

    …………………………………….. 

    Uma ameaça

    A ameaça de uma nova surpresa, daquelas zebras listradas caprichadas na eleição a prefeito da capital, apavora os nomes considerados de ponteira, como o deputado federal Leo Moraes (Solidariedade), o prefeito Hilton Chaves (PSDB), o deputado federal Mauro Nazif (PSB) e o ex-novo Vinicius Miguel. Ocorre que de última hora, como ocorreu nos últimos pleitos, surge alguém que tira o pão da boca dos favoritos.

    Zebra feminina

    Nas primeiras sondagens a respeito de projeções de zebras em Porto Velho esta uma política do sexo femenino. Não é “macaca velha”, tampouco ocupa cargos eletivos importantes. Se for a zebra da temporada, pela primeira vez a capital rondoniense será governada por uma mulher, algo que já é muito comum em Cacoal e Pimenta Bueno, onde o matriarcado político tem forte presença há décadas.

    Inverno decisivo

    O colunista consultou, durante o inicio da semana alguns postulantes da oposição a respeito da sucessão em Porto Velho. Na maioria, eles entendem que o desempenho do prefeito Hildon Chaves (PSDB) durante o inverno (nossa estação das chuvas) será decisivo para ele criar pernas para se reeleger. Caso contrário, terá dificuldades em obter o segundo mandato, quiça galgar uma chegada no segundo turno como ocorreu com seu antecessor.

    Contra todos

    Na verdade, mesmo pilotando uma coalizão de forças com uma duzia de partidos, a reeleição do prefeito tucano não interessa também aos caciques da politica rondoniense que miram a disputa do governo estadual em 2022. Ocorre que a reeleição de Hildon Chaves colocaria o prefeito em condições favoráveis para peleja estadual e por isso aliados importantes podem se fazer de “gatos mortos” na campanha de 2020.

    As promoções

    A Energisa, a empresa concessionária que substituiu a Ceron em Rondônia tem um plano especial para os devedores com entrada e até 60 parcelas para acertar os atrasados, garantir a religação e ficar em dia com o Serasa. Também os contribuintes da prefeitura de Porto Velho estão recebendo benefícios com descontos e parcelamento dos impostos. Aproveitem, cara-pálidas! É a hora caloteiros empedernidos!

     

    Via Direta

    *** O presidente do Diretório Municipal do PDT Ruy Motta está promovendo as primeiras reuniões do partido com vistas às eleições municipais do ano que vem*** A disputa pela indicação de vice do prefeito Hildon Chaves no seu projeto de reeleição começa a se acirrar nos bastidores *** Depois do racha no PSL, já se propala numa reforma do secretariado do governo Marcos Rocha para janeiro com algumas substituições. Será verdade?*** O Grupo Gonçalves ultima os preparativos para a inauguração do novo shopping de Porto Velho, localizado na Zona Leste, região mais populosa da capital *** O Rio Madeira começa a recompor o seu leito. A praia do arroto, defronte o complexo da estrada da Madeira Mamoré já sumiu de vez*** Agora veranear no meio do rio só no verão do ano que vem macacada! *** Começa o inverno amazônico: pobres mãezinhas dos prefeitos e do governador na estação das chuvas…


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas