Porto Velho/RO, 27 Setembro 2020 02:26:31
Diário da Amazônia

Chuva alivia situação do rio Urupá, segundo Agerji

A expectativa é que as chuvas se tornem mais frequentes a partir da segunda quinzena de outubro.

A- A+

Publicado: 21/09/2020 às 15h57min

A chuva que voltou a ser registrada em Ji-Paraná no último final de semana, serviu para amenizar a poeira nas ruas não pavimentadas, mas, principalmente, para aliviar a situação do nível do rio Urupá que é usado para o abastecimento da população. Mesmo assim, o monitoramento continua através das equipes da Companhia de Águas e Esgoto de Rondônia (Caerd) e da Agência Reguladora de Serviços Públicos (Agerji). A expectativa é que as chuvas se tornem mais frequentes a partir da segunda quinzena de outubro.

De acordo com o presidente da Agerji, Clederson Viana todos os dias a Caerd, supervisionada pela Agência Reguladora realiza o monitoramento do nível do rio Urupá, no ponto onde fica instalada a Estação de Tratamento de Água (ETA). Ele também voltou a falar sobre a construção da nova estação que já deveria estar com as obras em andamento, mas, em virtude de desencontros entre o governo do Estado e a empresa contratada para executar o serviço, o mesmo sofreu paralisação. Ele lembrou que a parte que cabe ao município, já foi cumprida, que foi a renovação do contrato com a Caerd. O recurso da obra é oriundo do governo Federal via Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Em Rondônia, o responsável por essas obras é o Estado. Clederson Viana garantiu que somente com a nova ETA é que será possível dobrar a capacidade de abastecimento para todo o segundo distrito do município.

Áreas altas

Indagado sobre os problemas do abastecimento que dificilmente chega nos chamados bairros em regiões altas, Clederson Viana informou que no residencial Bosques dos IPÊS, a questão já foi resolvida. Em outros residenciais como Açaí, Copas Verdes, Milão e Veneza, a situação é mais complexa. Segundo ele, um plano de ação está sendo elaborado, acreditando que nas próximas semanas, haverá uma solução definitiva.



Deixe o seu comentário