porto velho - ro, 17 Setembro 2019 05:08:01
    Diário da Amazônia

    Cia de trânsito de Rondônia tem novo comandante

    A Companhia Independente de Policiamento de Trânsito de Rondônia (Cia de Trânsito) realizou uma solenidade, na manhã de ontem, com o..

    A- A+

    Publicado: 27/02/2015 às 03h25min | Atualizado 28/04/2015 às 21h57min

    Major Lisboa passando o comando da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito de Rondônia  - Cia de Trânsito ao major Alexandre Lima

    Major Lisboa passando o comando da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito de Rondônia – Cia de Trânsito ao major Alexandre Lima

    A Companhia Independente de Policiamento de Trânsito de Rondônia (Cia de Trânsito) realizou uma solenidade, na manhã de ontem, com o objetivo de registrar publicamente a posse do novo comandante da corporação, major Alexandre Lima, e a aquisição de 14 motos doadas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RO), adaptadas para atender às atividades dos agentes de trânsito. Na ocasião, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Fernando Prettz, disse que “a partir de hoje vai acontecer uma série de mudanças dentro da corporação. Em janeiro último iniciamos essas mudanças. Conseguimos aprovar dois Projetos de Lei: a reorganização salarial e a aprovação do quadro especial, proporcionando uma oxigenação na questão das promoções. E ainda este ano queremos transformar a Companhia em um Batalhão de Trânsito”, declara.

    O novo comandante da Companhia tem especialização em trânsito urbano e administração de conflitos. Além disso, atuou no 15º Regimento de Cavalaria Motorizada do estado do Rio de Janeiro; no CFA e na Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) de Porto Velho. O major Cristiano Lisboa – ao passar o comando da Companhia ao major Lima – destacou que as metas alcançadas durante a gestão dele foram consolidadas por uma convivência profissional baseada na harmonia, no respeito, na transparência e na lealdade.

    “Nesse meu último ato, como comandante da corporação, quero relatar algumas questões que exigem de mim uma atenção especial e uma postura mais convencional, sob a égide da razão. A sociedade e a imprensa local precisam conhecer detalhadamente os mecanismos que regem a disciplina militar, levando em consideração a natureza brutal da guerra que estamos vivenciando e as dificuldades da missão constitucional da Polícia Militar, na condução dos assuntos de justiça e disciplina. Alertamos que as ameaças do futuro já podem ser perfeitamente vislumbradas e que a responsabilidade pela garantia da ordem pública não poderá ser atribuída a outros, senão a nós mesmos”, destaca Lisboa.

    Em 2015 a Polícia Militar do Estado completa 40 anos de organização. Para o coronel Prettz, o discurso do major Lisboa sintetiza o pensamento que a Corporação vem desenvolvendo ao logo dessas quatro décadas.

    “Gostaríamos de ter o reconhecimento da sociedade. Em que aspecto? Quero relatar o seguinte fato: a semana passada estive em Ariquemes, enterrando um companheiro. Não existe momento mais doloroso, mais difícil, do que aquele em que entregamos a bandeira do Estado para a esposa do companheiro tombado em combate. No ano passado participei de uma reunião com todos os comandantes-gerais, em Brasília, com o ministro da Justiça. Nessa ocasião, nós cobramos uma postura mais firme do Governo e do Poder Legislativo em relação ao endurecimento de crimes contra o agente público. Para os senhores terem uma ideia, na Inglaterra qualquer crime cometido contra o agente público, em serviço, a prisão é perpétua. No Brasil, a gente precisa mudar esse sistema. Nós representamos o Estado – mesmo nos mais distantes rincões! Por isso, precisamos ser respeitados. Para que haja condições de

    A Cia de Trânsito recebeu 14 motos doadas pelo Detran-RO para atender às atividades dos agentes de trânsito

    A Cia de Trânsito recebeu 14 motos doadas pelo Detran-RO para atender às atividades dos agentes de trânsito

    crescimento e qualidade de vida é necessário que haja segurança”, acentua.

    DETRAN AMPLIA FROTA PARA FORTALECER LEI SECA

    Estiveram presentes à solenidade realizada na Cia de Trânsito representantes de várias entidades públicas de segurança do Estado e familiares dos respectivos policiais militares. Entre os convidados estavam o secretário adjunto da Sedesc, Adilson Pinheiro; o delegado de Polícia Civil, Cristiano Ferreira; e o inspetor do Detran, Alvarez Simões.

    Paralelamente a esse evento aconteceu, também na manhã de ontem, uma solenidade no Detran/RO, consolidando publicamente a aquisição de 18 veículos que vão integrar a frota da Capital e do interior do Estado. Os veículos foram adquiridos com recursos da própria instituição e servirão para as ações de Educação de Trânsito e fiscalização da Lei Seca. A entrega foi feita pelo governador Confúcio Moura, no pátio da sede administrativa do Detran, em Porto Velho. A nova frota subsidiará as atividades do órgão da seguinte forma: a Coordenadoria de Educação de Trânsito – CET – receberá oito caminhonetes que servirão para as ações educativas realizadas para formar novos cidadãos no trânsito; a Controladoria Regional de Trânsito – CRT – receberá quatro caminhonetes e para a Diretoria de Operações serão entregues seis vans para ações que combatem crimes de embriaguez ao volante.
    O diretor-geral do Detran, José Albuquerque de Cavalcante, informou que foram investidos R$ mais de 1,1milhão na compra das caminhonetes e R$ 990 mil na compra das vans. “Estamos ampliando as ações de educação de trânsito para formar cidadãos mais conscientes no trânsito, reduzindo a violência e combatendo abusos com altas despesas para o Estado, além de sérios danos e perdas para as famílias das vítimas do trânsito, ” conclui.

    O Detran recebeu veículos para atuar nas ações da Lei Seca

    O Detran recebeu veículos para atuar nas ações da Lei Seca

    LEI SECA

    • A Lei nº 11.705/08 foi denominada de Lei Seca por impor maior rigorosidade no consumo de álcool por parte de motoristas. Ela modificou o Código de Trânsito Brasileiro (Lei nº 9503/97) e seu objetivo principal é diminuir o índice de acidentes.
    • Entretanto, em dezembro de 2012 foi aprovada a Lei 12.760, que modificou novamente o CTB, eliminando a margem de tolerância de quantidades para a aplicação de penalidades administrativas e fixando 0,6 g de álcool por litro de sangue como o valor inicial a ser considerado crime.
    • Admite ainda a utilização de vários meios de prova para incriminar o condutor, além da declaração do agente de polícia.
    • Antes da Lei seca a ingestão permitida era de até 6 decigramas de álcool por litro de sangue, o que equivale a dois copos de cerveja por exemplo, agora a porcentagem permitida de álcool no sangue é de apenas um copo de cerveja, ou seja, o motorista deverá ser muito cauteloso na ingestão de bebidas alcoólicas antes de dirigir.
    • De acordo com a nova legislação, o motorista que for flagrado com nível de álcool acima do permitido (0,1 mg/l de sangue) terá que pagar uma multa de R$ 955, terá o carro apreendido e ainda perderá a habilitação. O pior é para quem estiver embriagado (níveis acima de 0,3 mg/l): o motorista corre o risco de ser preso, e a detenção é de 6 meses a 1 ano.

     



    Escreva um comentário