porto velho - ro, 01 Novembro 2019 21:05:07

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 07/10/2019 às 08h51min | Atualizado 07/10/2019 às 08h53min

    A-A+

    Ciência é pop

    Um dia, tão mais próximo quanto houver a capacidade de debater com qualidade os problemas da Amazônia, a confusão reinante quanto à..

    Um dia, tão mais próximo quanto houver a capacidade de debater com qualidade os problemas da Amazônia, a confusão reinante quanto à melhor forma de explorar os recursos da floresta será passado. Mas além de diálogo e boa diplomacia, será fundamental usar a tecnologia para determinar quais são as opções para alcançar a melhor relação custo/benefício.

    Um dia, lá no passado, foi dito que a soja não daria certo na Amazônia. Deu. Muitos sojicultores angustiados pensaram que jamais chegaria o dia em que a devastadora praga da ferrugem começaria a ser vencida, mas esse dia também chegou: um consórcio formado por empresas públicas e privadas de várias nações anunciou em 30 de setembro a conclusão de estudos sobre o fungo Phakopsora pachyrhizi, o portador da ferrugem.

    Para chegar a esses dias dois fatores foram decisivos: a ciência e a globalização, em que as nações não brigam entre si, entre insultos, bombas e invasões, mas cooperam em busca de soluções para a humanidade. Contra o mau humor dos terraplanistas que detestam a ciência e a ignorância dos “ecologistas” de You Tube, que acusam a soja de causar o desmatamento na Amazônia, a Embrapa sentenciou, com dados até da Nasa, que a expansão da agricultura brasileira será feita em pastagem degradada, sem derrubar nenhuma árvore. Menos polarização e mais ciência viriam a calhar. Isso é pop.

    ………………………………………….

    Racha no PSL

    O que já era especulado há meses no partido do governador Marcos Rocha, o PSL, acabou acontecendo: um baita racha com vários fundadores da legenda, inclusive cardeais, como Jaime Bagatolli, pulando fora da nau governista. A insatisfação com a partilha do poder, desde o inicio da atual gestão, já sinalizava desacordos entre os caciques liberais. O PSL é um partido rachado de Praia do Tamanduá a Chê Guevara.

    Nas capitais

    As primeiras sondagens eleitorais já começaram aparecer nas capitais e alguns prefeitos que pleiteiam a reeleição estão em dificuldades. Em São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que sucedeu João Dória eleito governador está mal das pernas. No Rio de Janeiro, o bispo Marcelo Crivela, urra, em Portro Velho o alcaide Hildon Chaves (PSDB) tem predadores fortes no seu encalço. Apenas Rafael Grecca em Curitiba está numa situação mais confortavel.

    Juntos e misturados

    Visando se unir por uma causa comum, que é uma guerra para abaixar as tarifas da Energisa, concessionária de energia em Rondônia e Acre, os deputados estaduais de rondonienses foram visitar os colegas do Acre que também instalaram uma CPI para apurar a prática tarifas tão pesadas, justamente numa região prordutora, que conta com duas das maiores hidreletricas do País, que são Jirau e Santo Antonio.

    As tornozeleiras

    Como explicar tanto bandido na rua usando tonozeleiras eletronicas, roubando e assaltando adoidado em Porto Velho? O que esta acontecendo na central de controle? Não bastasse, temos uma epidemia de drogados na capital rondoniense praticando furtos. O centro histórico, com suas lojas e restaurantes, têm sido grande alvo das cracolândias. Muitos profisisonais liberais já fecharam seus escritórios na região central tantos assaltos. Coisa de louco!

    Nas paradas

    O ex-prefeito de Candeias do Jamari e ex-deputado federal Lindomar Garçon (Republicanos) têm exibido pesquisas para aliados onde seu nome comparece entre os três possiveis candidatos com maiores intenções de votos para a eleição a prefeito em 2020. Garçom, que já tubulou duas vezes na peleja pelo Paço Municipal na capital, não desejaria nova refrega. Dizem que ele quer mostrar a Hildon Chaves – ou outro candidato de ponta – que pode ser um bom vice na temporada.

    Via Direta

    ***Agora ficou mais dificil expulsar o senador Confucio Moura do MDB de Rondônia pelos adversários regionais, os Raupps e Tomás Correia *** Ele foi eleito sábado vice-presidente nacional do partido *** O estado de Rondônia vivencia um grande momento no agronegócio *** O plantio da soja já começou e projeta um aumento de 10 por cento na safra *** Os cafeicultores também festejam melhorias na produtividade e qualidade *** E o pescado já é mais um importante vetor na economia rondoniense crescendo e se espichando em todas as reigões do estado *** Só falta a Câmara de Vereadores aprovar o novo Plano Diretor de Porto Velho depois de um ano de audiências públicas para ouvir a população *** Nesta temporada até a população dos distritos foi consultada sobre o planejamento.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas