Porto Velho/RO, 01 Setembro 2021 16:23:39
Sociedade

Cientistas identificam qual é o tipo de amigo que faz bem à saúde mental

Um amigo que seja um bom ouvinte pode ser muito mais importante do que pensamos

Por ZAP
A- A+

Publicado: 01/09/2021 às 16h22min | Atualizado 01/09/2021 às 16h23min

Um amigo que seja um bom ouvinte pode ser muito mais importante do que pensamos. Um estudo mostra que estimula o crescimento de novos neurônios e aumenta a plasticidade sináptica. Aliás, de acordo com um novo estudo, encontrar alguém disposto a ouvir uma história pode ser um verdadeiro impulso para a longevidade.

Cientistas mostram que quem deseja construir resiliência cognitiva, cercar-se de pessoas que prestem atenção quando conta histórias ou desabafa é uma excelente estratégia, escreve o portal Inverse. Os resultados do estudo, publicado na revista JAMA Network Open, sugerem que apenas a disposição para ouvir uma pessoa já é associado a maior resiliência cognitiva. Parece que ter alguém que o ouça ajuda a estimular o crescimento de novos neurônios e aumenta a plasticidade sináptica.

Resumindo, ter alguém que nos escute pode ajudar o cérebro a continuar a trabalhar e crescer ao longo da vida.

Os pesquisadores acreditam que certos neurônios envolvidos nos processos cerebrais relacionados com as interações sociais, que envolvem atentar a um amigo enquanto ele fala ou desabafa, podem produzir aminoácidos que contribuem para a reparação neural.

Eles descobriram ainda que as pessoas que relataram que seus amigos e familiares os ouviam como fonte de apoio tinham um risco menor de desenvolver problemas cognitivos relacionados com a idade, como o mal de Alzheimer e outras demências.

Ouvir e ter alguém que nos ouça não vai necessariamente fazer com que a gente viva mais, mas pode ajudar a manter o cérebro saudável, evitar efeitos nocivos da idade no cérebro e beneficiar a saúde mental a longo prazo. (ZAP)



Deixe o seu comentário