Porto Velho/RO, 24 Setembro 2020 15:56:50
Geral

Claro, TIM e Vivo arrematam lotes nacionais do leilão de internet 4G

Claro, Tim e Vivo arremataram nesta terça-feira (30) os três lotes nacionais para expansão do serviço de internet 4G no país leiloados..

A- A+

Publicado: 30/09/2014 às 16h17min

4g

Claro, Tim e Vivo arremataram nesta terça-feira (30) os três lotes nacionais para expansão do serviço de internet 4G no país leiloados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), com lances que somaram R$ 5,821 bilhões. Foi o segundo leilão do tipo no Brasil.

Ao custo de R$ 1,947 bilhão, a Claro ficou com o primeiro lote nacional que, segundo especialistas, é a melhor faixa de cobertura porque deve sofrer menos interferência dos canais de TV. O valor superou em R$ 20 milhões o preço mínimo estabelecido pelo governo, com ágio de 1%.
O segundo lote ficou com a TIM, que ofereceu o mesmo valor, com ágio de também 1%. A Telefônica/Vivo arrematou o terceiro lote pelo preço mínimo do edital: R$ 1,927 bilhão.

PRIMEIRO LOTE

Durante a abertura de envelopes, na sede da reguladora, em Brasília, a Telefônica/Vivo apresentou o preço mínimo, de R$ 1,927 bilhão, para o primeiro lote. Já a TIM arredondou o valor para R$ 1,928 bilhão. O maior lance foi da Claro, com R$ 1,947 bilhão.
A empresa Alagar, quarta participante do leilão, sequer apresentou garantias para este lote, sem interesse no lote de cobertura nacional.
Durante o processo, a Telefônica/Vivo e a TIM optaram por não fazer lances maiores, desistindo da disputa.

SEGUNDO LOTE

A TIM arrematou o segundo lote nacional para cobertura de internet 4G no país. O valor pago pela empresa foi de R$ 1,947 bilhão, com ágio de 1%.
Para a disputa do segundo lote, a Claro não poderia ter participado, já que arrematou o primeiro lote.
Já a Telefônica, que ofereceu o preço mínimo, de R$ 1,927, não fez nova proposta.

TERCEIRO LOTE

O terceiro e último lote nacional ofertado pela Anatel para cobertura de internet 4G no país foi arrematado pela Telefônica/Vivo.
A empresa pagou o preço mínimo estabelecido em edital: R$ 1,927 bilhão.

ARRECADAÇÃO

Inicialmente, o governo esperava arrecadar ao menos R$ 7,7 bilhões com o leilão, valor correspondente ao arremate de todos os lotes pelo valor mínimo. O Tesouro conta com esse montante extra para fechar as contas do ano.
No entanto, empresas do setor como Oi, Nextel e Sercomtel nem sequer se habilitaram para participar do processo, o que reduziu a disputa.

LOTES REGIONAIS

A empresa de telefonia Algar arrematou o segundo lote regional de internet 4G oferecido pela Anatel. Esse foi o único dos lotes regionais em que houve interessados.

A companhia pagou o preço mínimo fixado pelo governo: R$ 29,567 milhões.
A faixa é mais barata que as arrematadas pelas empresas Claro, Tim e Telefônica/Vivo, já que abrange uma área menor de cobertura.
A aquisição da Algar permite implantação do serviço de internet 4G em 87 municípios nos Estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Antes disso, a agência ofereceu um lote para o qual não houve interessados. Trata-se de um lote para cobertura em quase todo país, exceto em 89 municípios nos Estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.
Também não houve interessados para o último lote da primeira rodada, com cobertura nos municípios de Londrina e Tamarana, no Paraná.



Deixe o seu comentário