Porto Velho/RO, 17 Dezembro 2020 10:31:34

CarlosSperança

coluna

Publicado: 17/12/2020 às 10h31min

A-A+

Clãs políticos regionais em Rondônia começam o processo de declínio

5G em fogo alto Para o positivista Comte, “os vivos são sempre, e cada vez mais, governados pelos mortos”. Na atualidade brasileira,..

5G em fogo alto

Para o positivista Comte, “os vivos são sempre, e cada vez mais, governados pelos mortos”. Na atualidade brasileira, vivos são os que escapam de frituras e queimas de arquivo. Depois do safanão que o ministro das Comunicações, Fábio Faria, deu no vice-presidente Hamilton Mourão sobre a tecnologia 5G, obviamente atendendo a uma recomendação do chefe, é difícil sentir o que de fato acontece nos meandros da política nacional.

Ainda não há como saber se Mourão, que preside o Conselho da Amazônia sob fogo cerrado interno e externo, sofre uma fritura, é queimado em fogueira para virar cinzas ou apenas é chamuscado por interesses eleitorais de Brasília, que o pretendem escanteado de vez de chegar à Presidência do Brasil, ou de quem o quer fora do governo gaúcho em 2022.

Faria, sempre tão suave e conciliador, não seria tão ríspido sem autorização superior, considerando que Mourão pode eventualmente substituir o presidente da República em suas ausências ou impedimento e se livrar do ministro no futuro. 

Ao declarar que ele (ministro) e o presidente Jair Bolsonaro é que vão decidir a posição do Brasil frente à tecnologia 5G, desautorizando as declarações de Mourão sobre o fato óbvio de que descartar a participação da chinesa Huawei custará caro, fica saliente que Mourão pode não estar em fritura nem na fogueira, mas está no mínimo com uma batata quente nas mãos.

……………………………………………………………….

Eleições 2022

Os prováveis candidatos ao CPA em 2022 devem delinear já em 2021 seus candidatos ao Senado para a peleja. O prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) possivelmente virá escalado com Expedito Junior (PSDB) ao Senado; Leo Moraes, umbilicalmente ligado ao ex-governador Ivo, com Jaqueline Cassol. O atual governador Marcos Rocha, Lucio Mosquini (MDB) e Marcos Rogério (DEM) ainda vão prospectar nomes. O candidato ao Senado de Rocha, provavelmente virá de Ji-Paraná,  os de Marcos Rogério e Mosquini, da capital.

Dificuldades

Neste possível cenário de 2022 o candidato Hildon Chaves largaria com problemas para vencer no interior e a companhia de Expedito Junior ao senado na capital seria um tanto indigesta. Mas tratando-se do interior onde está concentrado o obstáculo para o alcaide tucano, Expedito é o bicho e vai ajudar muito. O governador Rocha, Mosquini e Marcos Rogério, com dificuldades na aceitação popular na capital, vão precisar escolher bem suas dobradinhas ao Senado para melhorar o desempenho em Porto Velho.

Declínio dos clãs

Alguns clãs políticos regionais de Rondônia começam a entrar em declínio depois de três décadas reinando no estado. Na região de Jaru, o clã dos Muletas perdeu a eleição a prefeitura para Joãozinho Gonçalves (MDB), em Vilhena o clã Donadon foi derrotado por Eduardo Japonês (PV), no Vale do Jamari o clã Amorim perdeu a última prefeitura que dominava, em Alto Paraiso. Mas o caudilho Ernandes Amorim, o patriarca da família segue na ativa.

Novos clãs

Ao mesmo tempo em que as antigas famílias políticas vão perdendo terreno no estado, novas dinastias vão se formando. Em Ariquemes, o clã Redano, com um deputado estadual e uma prefeita. Em Porto Velho, o clã Carvalho, com uma deputada federal, Mariana, e um vereador eleito vice-prefeito da capital, Mauricio. Ambos são filhos do patriarca Aparício Carvalho, que já foi vereador, deputado federal e vice-governador do estado na gestão Valdir Raupp.

   Asas crescidas

Dos oito deputados federais da bancada rondoniense, pelo menos cinco estão com asas crescidas e pensando só naquilo, o posto ao senado em disputa e no CPA do convalescente Marcos Rocha. São eles, Lucio Mosquini, provável candidato ao governo pelo MDB; Leo Moraes provável pretendente ao governo do Podemos, sendo que Jaqueline Cassol (PP), Mauro Nazif (PSB) e Mariana Carvalho (PSDB) com os olhos voltados a uma cadeira ao Senado.

Via Direta

*** Verdadeiros predadores de deputados estaduais, os vereadores eleitos em Porto Velho com boa votação já pensam na próxima disputa em 2020, para a ALE-RO*** Em cada legislatura a Câmara da capital emplaca pelo menos três representantes na Casa de leis estadual*** De volta ao horário nobre do radialismo, Leo Ladeia retorna aos microfones da Rádio Rondônia. É o veterano rei da latinha que escapou dos braços do covid*** Outro comunicador recuperado do coronavirus é Sergio Pires voltando as atividades em rádio, sites e televisão*** Já, nosso editor Solano Ferreira está em férias se dedicando a sua fazenda nos arredores de Porto Velho *** O decano Chagas, também pastor, assumiu seu posto em parceria com o notívago Joel “Alcolumbre”.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas