porto velho - ro, 18 Março 2019 09:46:23
Serviços

CNJ ressalta parceria em projeto de inteligência artificial TJRO

Disciplinar o acesso aos dados depositados nos bancos de dados dos tribunais brasileiros e buscar soluções de ponta na gestão de..

Por CNJ
A- A+

Publicado: 06/12/2018 às 09h16min | Atualizado 06/12/2018 às 09h17min

Se preferir, ouça a versão em áudio

Disciplinar o acesso aos dados depositados nos bancos de dados dos tribunais brasileiros e buscar soluções de ponta na gestão de tecnologia da informação. Esses foram os assuntos tratados no painel Inteligência Artificial no Poder Judiciário, realizado na tarde desta terça-feira, 4 de dezembro no XII Encontro Nacional do Poder Judiciário, em Foz do Iguaçu/PR. O TJ de Rondônia foi destaque nas apresentações do conselheiro Márcio Schiefler, presidente da Comissão Permanente de Tecnologia da Informação e Infraestrutura do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do juiz auxiliar da Presidência do CNJ Bráulio Gusmão.

A busca por soluções para tornar mais efetiva a execução fiscal no país, um dos maiores gargalos da Justiça brasileira, foi citada por Bráulio Gusmão como exemplo de oportunidade do uso da IA. O magistrado apresentou exemplos de ferramentas já desenvolvidas por cortes, como o sistema Victor, do Supremo Tribunal Federal (STF), e o Sinapses, do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) e frisou a importância de o Poder Judiciário cuidar melhor dos seus dados.

Além da consolidação do Processo Judicial Eletrônico (PJe) com o objetivo de que todos os tribunais caminhem para padronização dos dados e otimização de recursos, foi anunciada, como estratégia do CNJ para difusão dessa tecnologia, a criação de um laboratório de inteligência artificial para o PJe. A iniciativa será desenvolvida por intermédio de convênio com o TJ-RO, que desenvolveu um sistema para criar modelos de Inteligência artificial. A na área de processamento de linguagem natural, aquela com maior aplicação no Judiciário. “O primeiro produto será entregue no primeiro semestre de 2019, que já é utilizado no Tribunal de Justiça de Rondônia e está sendo customizado para o PJe. É um gabinete inteligente para atuação dos magistrados”, detalhou Bráulio Gusmão.

O presidente do TJRO, Walter Waltenberg participa do encontro e se disse satisfeito pelo reconhecimento do potencial inovador do tribunal de Rondônia. “Estamos dispostos a contribuir com o Judiciário Nacional, oferecendo nossas soluções tecnológicas para melhorar o processo judicial eletrônico”, completou.



Escreva um comentário