porto velho - ro, 20 Agosto 2019 01:53:57
Educação

Colégio Tiradentes de PVH é indicado ao prêmio Darcy Ribeiro

Antes de integrar o projeto de militarização, o antigo Colégio Manaus vinha sofrendo constantes problemas de vandalismos, roubos e até..

Por Secom
A- A+

Publicado: 05/07/2019 às 15h03min

Colégio Tiradentes de Porto Velho. Foto: Arquivo Colégio Tiradentes

Antes de integrar o projeto de militarização, o antigo Colégio Manaus vinha sofrendo constantes problemas de vandalismos, roubos e até incêndio criminoso. A vulnerabilidade social de sua circunscrição era um ponto crítico, que causava a evasão escolar de alunos e a sensação de insegurança dentro e nas proximidades era crescente.
Após a transformação em Colégio Militar Tiradentes VII houve rápida melhora quanto a segurança na instituição de ensino e entorno, cessando ocorrências de furto e depredações. A gestão compartilhada somou forças num trabalho integrado com a gestão administrativa, militares, gestão educacional do corpo docente e de servidores civis.

O Decreto de criação nº 22.135 de 25 de julho de 2017 deu origem ao Colégio Tiradentes da Polícia Militar VII, um novo estabelecimento de ensino subordinado à Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania e conveniado à Secretaria de Educação do Estado de Rondônia, integrando o projeto governamental de implantação de colégios militares no estado rondoniense.
Ao total, tem-se em 2019 seis colégios militares em pleno funcionamento, nos municípios de Porto Velho, distrito de Jaci-Paraná, Ariquemes, Ji-Paraná e Vilhena, atendendo 6.293 alunos, sendo que o Tiradentes VII é o único cuja administração pertence ao Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia e atende atualmente 633 alunos na capital, desde séries iniciais (1º ao 5º ano), finais (6º ao 9º ano) e ensino médio (1º e 2º ano).

O Secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, José Hélio Cysneiros Pachá conta que a disciplina, comprometimento e civismo são trabalhados com os alunos, junto ao Corpo de Alunos, composto por militares. Tem-se 02 projetos importantes, totalmente gratuitos que atendem os alunos: o projeto social Taekwondo na Escola, que vem descobrindo talentos e tem destaque em Rondônia e no Acre, e o projeto social Judô na Escola para uma Sociedade Melhor, que atendem vários alunos que são destaque no esporte e no desempenho escolar, tendo até um finalista para o brasileirão de judô sub-15. Ambos os projetos se destacam em competições dentro e fora do estado, oferecendo novas oportunidades a crianças e adolescentes da comunidade que estudam no CTPM-VII.

“Nossas crianças merecem aprender não só as disciplinas extra-curricular, mas também, a disciplina de zelar do patrimônio público, é isso que a escola militar ensina,” pontuou o secretário da Sesdec, coronel Pachá.

 

Colégio Tiradentes de Porto Velho é indicado ao prêmio Darcy Ribeiro. Foto: Arquivo Colégio Tiradentes

Prêmio

O Prêmio Darcy Ribeiro de Educação, instituído em 1998 e regulamentado em 2000, consiste na concessão de diploma de menção honrosa e outorga de medalha com a efígie do homenageado a três pessoas e/ou entidades, cujos trabalhos ou ações mereceram especial destaque na defesa e promoção da Educação no Brasil.

A Parlamentar do Legislativo Federal, Mariana Carvalho pronunciou respeito a instituição de ensino. “Parabéns Colégio Tiradentes. Exemplo de ensino e práticas pedagógicas. Merece especial destaque, pois dos 39 concorrentes ao Prêmio Darcy Ribeiro ficou em 12º lugar”.

A Diretora da Escola Tiradentes VII, 2 Tenente – Lucelma Pereira Cordeiro agradece o sucesso do trabalho desenvolvido em equipe, com equipe multidisciplinar composta por bombeiros militares, policiais militares, professores, técnicos administrativos, equipe de apoio, pais, alunos, comunidade, todos unidos pela educação. “Estamos aqui pautados em aproveitar o planejamento que surge com o corpo docente de ensino militar para criar um futuro seguro para nossos alunos, que contribuirão de maneira significativa para a sociedade, tornando-se cidadãos conscientes dos direitos e deveres praticados em sociedade,” finalizou Lucelma.

 



Escreva um comentário