Porto Velho/RO, 13 Janeiro 2020 17:33:04

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 13/01/2020 às 08h23min | Atualizado 13/01/2020 às 17h32min

    A-A+

    Com bons resultados e atendendo às expectativas

    O viés ideológico Saiu pior à emenda que o soneto no caso das gracinhas dirigidas ao presidente francês, Emmanuel Macron, a respeito..

    O viés ideológico

    Saiu pior à emenda que o soneto no caso das gracinhas dirigidas ao presidente francês, Emmanuel Macron, a respeito dos incêndios nas florestas tropicais secas da Austrália serem ainda maiores que os da Amazônia. Lá os incêndios são naturais e só ficaram piores por conta da piora no aquecimento global – que o governo daquele país continua negando. Na Amazônia, floresta tropical úmida, os incêndios não surgem espontaneamente: o fogo é “tacado”, a verificar se realmente por meio de ongs, Leonardo DiCaprio ou marcianos.

    O problema consiste em que as notícias sobre a Amazônia continuam a ser negativas. Observa-se que justificam os incêndios australianos como naturais e agravados pelo aquecimento global, o que faz aumentar a responsabilidade da floresta tropical úmida no equilíbrio do clima.

    As notícias negativas conseguem superar até o inferno em vida que são os incêndios australianos. Há pouco, o influente diário britânicoFinancial Times publicou que “imagens horríveis da queima da floresta amazônica estimularam pedidos de boicote a empresas acusadas de contribuir para o desmatamento”. É o caso da JBS, cobrada pelos consumidores se compra gado de fazendas irregulares. A diplomacia brasileira precisa deixar de ter viés ideológico para mirar os interesses do país, prejudicados pelo mar de más notícias que correm lá fora.

    ………………………………………………

    Bons resultados

    Com bons resultados e atendendo as expectativas, a administração do prefeito de Ji-Paraná Marcito Pinto (PDT) vai se consolidando e seu nome crescendo nas intenções de votos para seu projeto de reeleição. Com obras importantes em andamento e a capital da BR conquistando importantes posições no ranking de crescimento e qualidade de vida, Marcito vai decolando para mais quatro anos como inquilino do Palácio Urupá.

    Virando o jogo

    A grande verdade é que Marcito virou o jogo em pouco mais de um ano a frente da municipalidade. Bem articulado com a bancada federal, o prefeito tem conquistado recursos importantes através de emendas parlamentares para pavimentação, obras de infraestrutura e saneamento. O alcaide começa 2020 otimista e com as melhores expectativas no confronto com a oposição que acreditava inicialmente que nadaria de braçada no pleito de outubro. 

    Um périplo

    O ano começou em Porto Velho com um prefeito mais estratégico, sabendo defender suas propostas, fustigando adversários, catimbando a escolha do vice, chutando o anuncio da sua definição a reeleição para perto das convenções partidarias em junho. Em outras estações das chuvas, ele ficava quieto levando pau e nem reagia. No périplo que esta fazendo pela imprensa nos primeiros dias de janeiro o tucano esta mostrando mais habilidade.

    Obras de Rocha

    Os oposicionistas tacam-lhe o pau dizendo que o governador Marcos Rocha (PSL) não foi bem no seu primeiro ano de gestão. Mas 2020 já começa com a licitação da construção do centro multieventos no parque dos tanques e com a reforma do estádio Aluizio Ferreira. Vem aí também o novo Pronto Socorro, obra de envergadura. Mais experiente e com sua gestão mais azeitada já começam os resultados.

    Bagre ensaboado

    No campo político Marcos Rocha também tem sido prudente e não caça encrenca com ninguém. Teve vitória expressiva no confronto com parte dos deputados estaduais que queriam sua cabeça e tem atuado como bagre ensaboado quanto perguntado a respeito da sucessão municipal na capital. Não se definiu se seguirá caminho com Eyder Brasil, tampouco com Crisóstomo, que já andam trocando patadas pela indicação governista a peleja na capital.

    Via Direta

    *** Confirmada à pré-candidatura, Vinicius Miguel já está no trecho na busca da cadeira do prefeito Hildon Chaves*** O governador Marcos Rocha precisa explicar se vai assumir ou não o projeto da construção da nova rodoviária ou repassar a obra para a prefeitura de Porto Velho*** Ninguém suporta mais este jogo de empurra-empurra que se arrasta desde a gestão do ex- governador Confucio Moura que prometeu e não cumpriu a obra do novo terminal*** A Energisa lançou ontem em Espigão do Oeste a primeira etapa do Programa Energia que transforma com investimentos de R$ 2,8 milhões*** A ação vai beneficiar vários municípios do interior e gerar empregos.


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas