porto velho - ro, 23 Agosto 2019 05:19:50
Capital

Comissão da Assembleia quer agilizar convocação

Entrevistas individuais vão definir o processo de convocação dos aprovados no concurso público

Por Redação
A- A+

Publicado: 02/04/2019 às 18h03min

Divulgação

A comissão de nomeação e posse do concurso público da Assembleia Legislativa, que se reuniu pela primeira vez no último dia 25, decidiu que entrará em contato com os primeiros colocados para verificar quem tem intenção de ser empossado. Com declarações individuais de renúncia alguns nomes não serão incluídos no primeiro edital de chamamento, para agilizar o processo.

Este é o primeiro concurso público realizado no Legislativo Estadual em mais de 30 anos. Na década de 80 foi aplicada uma prova para regularizar a situação de quem já trabalhava na Casa. As provas deste certame foram aplicadas pela Fundação Getúlio Vargas.

A presidente da comissão, Erica Milva Dias, lembrou que a posse dos novos deputados aconteceu no dia 1 de fevereiro, e que 21 dias depois o concurso foi homologado. Com o reinício das atividades parlamentares, a comissão foi instituída durante sessão ordinária realizada no último dia 19, sendo que os trabalhos foram iniciados de imediato.

“Em menos de um mês a atual legislatura fez o que não tinha sido feito em mais de 30 anos. Agora o presidente da Assembleia, deputado Laerte Gomes, aguarda o resultado das ações da comissão”, detalhou Erica Dias. Entre as atividades em andamento está a de buscar meios para promover a perícia médica dos aprovados e as demandas de lotação de pessoal.

O advogado-geral da Assembleia Legislativa, Walter Matheus Bernardino Silva, afirmou que todos os direitos dos aprovados estão assegurados. Ele é servidor efetivo da Procuradoria da Prefeitura de Cacoal e está cedido ao Legislativo Estadual.

“É bom lembrar que a homologação do concurso não é um mero ato simbólico, e sim uma das etapas mais importantes. Isso assegura que os aprovados serão de fato chamados. Sou servidor de carreira e acompanho os trabalhos da comissão”, informou Matheus.

Ele citou, ainda, que legalmente os chamamentos poderiam acontecer durante a validade do concurso, mas garantiu que está havendo celeridade. Seriam inicialmente 110 vagas, mas uma está sub-júdice e para outra, na área de banco de dados, não houve aprovados. Assim, serão chamadas 108 pessoas.



Escreva um comentário