Porto Velho/RO, 16 Setembro 2021 12:44:38

RobertoRavagnani

coluna

Publicado: 16/09/2021 às 12h44min

A-A+

Como nossa cachorrinha nos ensina sobre voluntariado

Quando olho nossa cachorrinha Lolo, percebo o quanto podemos e temos que aprender com nossos pet’s. Até mesmo no trabalho voluntário..

Quando olho nossa cachorrinha Lolo, percebo o quanto podemos e temos que aprender com nossos pet’s.

Até mesmo no trabalho voluntário eles podem nos ensinar, temos pet’s que são treinados para irem a hospitais, abrigos de longa permanência e outros locais, que antes nunca seriam aceitos.

Portanto percebemos uma evolução de nossa raça, estou me referindo a humana.

Mas precisamos aprender muito ainda, voltando a Lolo, ela não foi treinada para visitar hospitais ou outros lugares, um erro nosso pois deveria, até por morar em uma casa que tem voluntários.

Antes que perguntem ela foi adotada, nasceu em Balneário Camboriú, viveu uns dias em São Paulo e com três meses de idade veio para Tremembe, onde este ano completou 4 anos de pura alegria e travessura. Ela é pequena, pesa uns 8 quilos, tem pelo curto e malhada preta e branca sem uma raça definida, o que não a desonra em nada, pois é inteligente, fiel, muito brincalhona e cativante. Dócil, se dá muito bem com humanos, mas nem tanto com outros de sua espécie, com gatos tem seus momentos.

Mas um sentimento dela é muito grande e deveria ser nosso aprendizado, ela é uma voluntária nata, quando qualquer membro da família tem alguma indisposição ou por qualquer motivo tem que ficar deitado em horários diferentes do habitual, ela é a companhia, pois deita-se ao lado e sem brincar nem chamar a atenção fica ali até que este se levante para alguma atividade. Recentemente em uma visita a casa de minha sogra, a cachorrinha dela em uma brincadeira bateu a cabeça e saiu chorando, mesmo as duas não se dando muito bem, quando a cachorrinha que se machucou ficou deitada por um instante no sofá com dor, a Lolo foi até lá para verificar se estava tudo bem com ela em um gesto muito fraterno.

Portanto são ensinamentos, entre tantos outros, que devemos aprender com nossos pet’s, até porque eles têm tomado um espaço importante nas famílias hoje em dia.

Filmes, programas, séries nos mostram que nossos pequenos ou grandes animais podem nos ensinar, basta nossa abertura para aprender, com o trabalho voluntário é assim, podemos aprender muito desde que tenhamos abertura para isso. Ser Voluntário é viver uma experiencia sem precedentes, com uma gama de possibilidades também sem precedentes. Portanto vivam o voluntariado, aprendam com os animais, com a natureza e com todos que temos a possibilidade de aprender.

Por falar em divulgação do assunto, o Ser Voluntário, que está aqui nos jornais e mídias escritas, no Rádio e agora está na TV. Programa Ser Voluntário no canal 08 da NET (Vale do Paraíba) todo sábado as 21h e na internet no meu site www.robertoravagnani.com.br/produto, a todo momento.


Deixe o seu comentário

sobre Roberto Ravagnani

Colaborador do Diário da Amazônia-  Roberto Ravagnani é autor, palestrante, jornalista (MTB 0084753/SP), radialista (DRT 22.201), conteudista e Consultor de voluntariado e responsabilidade social empresarial. Voluntário palhaço hospitalar desde 2000, fundador da ONG Canto Cidadão, Associado para o voluntariado da GIA Consultores no Chile, fundador da Aliança Palhaços Pelo Mundo, Conselheiro Diretor da Rede Filantropia, sócio da empresa de consultoria Comunidea e Membro Engage for business. www.robertoravagnani.com.br

Arquivos de colunas