Porto Velho/RO, 31 Agosto 2021 16:40:14

CarlosSperança

coluna

Publicado: 20/07/2021 às 10h17min | Atualizado 20/07/2021 às 10h20min

A-A+

Confúcio Moura está catimbando o jogo e deixando a decisão para última hora

Carbono e chocolate No país devorado por brigas fratricidas, a busca pelo máximo de consensos em todas as áreas é necessária para..

Carbono e chocolate

No país devorado por brigas fratricidas, a busca pelo máximo de consensos em todas as áreas é necessária para colocar o Brasil nos trilhos de um desenvolvimento real e não ilusório ou “narrativo”. A gravidade da situação representada pelo desmatamento maior obriga a valorizar a emissão de títulos de crédito de carbono pelo mecanismo Redd (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação). Nesse caso, já há meios para compreensão imediata do que eles significam e é possível que em breve será mais um consenso para apagar para sempre a imagem negativa do Brasil pelo mundo afora.

Também já parece chegar ao nível de consenso a ideia de que há muita riqueza a gerar combinando o desenvolvimento tecnológico mais atual e os saberes ancestrais mais remotos dos povos da floresta. Aliás, o emprego da tecnologia blockchain para a compra de certificados digitais do crédito de carbono já não é mais uma novidade e abre caminho a um imenso potencial de aproveitamento, descobertas e progressos aliando o melhor da ciência atual e as referências consagradas da sabedoria indígena.

Um exemplo ótimo que vem daí é a proposta de fabricação de chocolate, iniciativa do projeto Amazônia 4.0 que por meio de laboratórios criativos de cacau e cupuaçu a partir de fevereiro de 2022 vai permitir a criação de negócios pelas comunidades tradicionais tornando mais rentáveis as cadeias desses produtos.

……………………………………………………

Pacto Macaxeira

O pacto de paz entre o governador de Rondônia Marcos Rocha (sem partido) e o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) só foi possível diante da desistência do alcaide em disputar o governo do estado no ano que vem. Fora da disputa, o gestor obteve acordos importantes para a municipalidade, a começar com o programa Tchau Poeira para aumentar a malha asfáltica da capital, um vantajoso compromisso para a construção do novo terminal rodoviário de Porto Velho, cuja falta de definição desgastava os dois mandatários.

Acordos vigentes

Em política os acordos políticos são feitos e desfeitos de acordo com os cenários. Mas alguns já estão especulados com relação ao pleito 2022. De Marcos Rocha: vai pilotar uma coalizão envolvendo o partido a ser escolhido nos próximos dias, que pode ser o Patriotas, mais PSL, PV e Avante. De Marcos Rogério: candidato a governador pela aliança DEM/PSDB/PSD tendo como candidato ao Senado Expedito Junior e a vice-governador possivelmente Ieda Chaves, esposa do atual prefeito. Se o candidato democrata desistir do Palácio Rio Madeira, pois se considera agora um destaque nacional, o candidato do grupo será Hildon Chaves.

Ivo, o terrível!

Se o temido ex-governador Ivo Cassol (PP) conseguir se desvencilhar de entraves na justiça eleitoral, o que já circula nos meios políticos é que está bem otimista, larga como o candidato favorito ao governo do estado no pleito do ano que vem, tendo como postulante ao Senado, em dobradinha o deputado feral Leo Moraes (Podemos); A chapa seria completada com um vice de Ji-Paraná, segundo maior colégio eleitoral do estado. Neste caso sua irmã, Jaqueline Cassol, cotada para disputar o Senado, disputaria a reeleição à Câmara dos Deputados.

Catimbando

Catimbando o jogo e deixando sua decisão para as últimas horas, o ex-governador Confúcio Moura, eleito duas vezes e atualmente ocupando o cargo de senador, deverá ser o postulante do MDB. Ele não sabe o que é derrota há mais de trinta anos em sua vitoriosa carreira. Como o lobo perde os pelos, mas não os hábitos, ele vai administrando as pressões das bases sobre sua candidatura como é de costume deixando os adversários se devorando como leões. Seu candidato ao Senado será o ex-senador Valdir Raupp. Uma costura bem competitiva para enfrentar os adversários.

A produtividade

Quero destacar a produtividade da deputada federal Mariana Carvalho (PSDB) para Porto Velho, onde ela tinha perdido espaço político na eleição de 2018 e dependeu do interior para obter a reeleição. Ela está envolvida em dois grandes projetos. O acordo para a construção da nova rodoviária da capital só foi possível em virtude de uma injeção de recursos oriunda de uma emenda parlamentar da sua autoria. Graças a ela, também, está saindo um projeto ousado, na Zona Leste: a Avenida Parque dos Periquitos, beneficiando os bairros do Ulisses, Marcos Freire, Cidade Jardim, Ayrton Sena e adjacências. Com direito a ciclovia também.

Via Diretas

*** A semana demonstrou quanto apreço os políticos tem com o erário público: o fundo eleitoral triplicou e foi para R$ 5,7 bilhões para a campanha do ano que vem*** Serão 33 partidos beneficiados e da bancada dos deputados federais de Rondônia só Mauro Nazif, Expedito Neto e Leo Moraes votaram contra, mas com certeza não vão rejeitar os recursos distribuídos *** Isto em plena pandemia do coronavirus e a saúde pública em cacos *** E os corruptos não perdoam nem a merenda escolar em Porto Velho. Novos esquemas de fraudes, de superfaturamento foram identificados e outros tantos estão sendo investigados *** Tem esquema em tudo nos estados e municípios brasileiros: na vigilância, na saúde pública, em obras, em precatórios e até na compra de marmitex e lavagens de roupas. É coisa de louco. Aonde vamos parar? 


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas