Porto Velho/RO, 07 Abril 2021 09:53:25
Saúde

CoronaVac é eficaz contra variante brasileira do Amazonas, aponta estudo

Pesquisa feita com mais de 67 mil pessoas em Manaus mostra que imunizante tem 50% de efeito após 14 dias da primeira dose

A-A+

Publicado: 07/04/2021 às 09h50min | Atualizado 07/04/2021 às 09h53min

A vacina CoronaVac chega a 50% de eficácia nos casos sintomáticos de covid-19, causados pela variante identificada em Manaus, no Amazonas, após 14 dias da aplicação da primeira dose.

Esse foi o resultado preliminar de um estudo realizado pelo grupo Vebra Covid-19, com mais de 67 mil profissionais de saúde imunizados na capital amazonense, onde a mutação brasileira é predominante.

Esse resultado indica a possibilidade de se utilizar os estoques de segunda dose do imunizante fabricado pelo Butantan, em parceria com a chinesa Sinovac, para vacinar imediatamente quem tem mais de 60 anos de idade. Assim, projetam os pesquisadores, seria possível entrar no inverno com risco menor de nova colapso nos hospitais.

Esse é a primeira pesquisa que analisa a efetividade da CoronaVac num local em que a variante P.1, como é chamado o vírus que surgiu no Brasil, é predominante.

A partir da próxima semana, os pesquisadores terão resultados da resposta à aplicação da segunda dose da vacina produzida pelo Instituto Butantan. A expectativa é que o resultado seja ainda mais positivo.

O grupo Vebra Covid-19 foi criado para analisar a eficácia de imunizantes contra a covid-19 no Brasil. Fazem parte dele pesquisadores de instituições nacionais e internacionais e profissionais da Secretaria de Saúde do Amazonas, Secretaria de Saúde de São Paulo, Secretaria de Saúde de Manaus e Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

Os próximos passos do Vebra serão analisar a efetividade da CoronaVac e da vacina de Oxford em idosos nas cidades de Manaus (AM) e Campo Grande (MS), além do estado de São Paulo. (R7)



Deixe o seu comentário