Porto Velho/RO, 28 Abril 2020 15:49:08
Saúde

Covid-19: Manaus tem enterros à noite e caixões empilhados

Além disso, com a falta de coveiros, parentes ficam responsável pelo sepultamento dos corpos

A-A+

Publicado: 28/04/2020 às 15h49min

Com o aumento no número de mortes por Covid-19 em Manaus (AM), famílias têm realizado enterros à noite no cemitério da cidade, com caixões dividindo a mesma cova, separados por uma tábua de madeira. Para isso, são usados refletores durante o sepultamento.

Além disso, com a falta de coveiros, familiares precisam enterrar os corpos. Até essa segunda-feira (27/04), o Amazonas já registrava mais de 3,9 mil casos do novo coronavírus e 320 mortes.

Segundo o Sindicato das Empresas Funerárias do estado (Sefeam), há uma semana, a média diária de enterros passou a ser de 100. Antes do agravamento da crise pela doença, cerca de 30 sepultamentos eram feitos por dia.

Leandro Garcia precisou enterrar o pai que morreu por causas naturais e registrou sua revolta com o tratamento dos corpos ao portal G1. Para ele, a situação é humilhante e “não há respeito” com os parentes.

“Querem enterrar vários corpos, um em cima do outro. Não há respeito algum. Disseram que não tem espaço e a única saída é enterrar os corpos empilhados. Me sinto humilhado”, lamentou.

Em decorrência da falta de espaço, o cemitério da cidade também recebeu a instalação de contêineres frigoríficos para comportar os corpos.

Para aliviar a situação, a prefeitura sugere que as famílias optem pela cremação, oferecida em parceria com uma empresa privada.

Fonte: Metrópoles



Deixe o seu comentário