Porto Velho/RO, 25 Dezembro 2020 06:03:34

CarlosSperança

coluna

Publicado: 25/12/2020 às 06h03min

A-A+

Crime organizado invade conjuntos habitacionais e deixa moradores em pânico na Capital

O anuncio de usinas Como se fosse o anúncio da plantação de minas explosivas por um amplo território, o Governo do Pará desenvolveu..

O anuncio de usinas

Como se fosse o anúncio da plantação de minas explosivas por um amplo território, o Governo do Pará desenvolveu estudos para a construção de oito hidrelétricas em diferentes pontos no curso do Rio São Benedito, no Município de Jacareacanga, próximo à fronteira com o Mato Grosso.

Jacareacanga se tornou um símbolo nacional de situação explosiva em fevereiro de 1956, quando o major Haroldo Veloso e o capitão José Chaves Lameirão, da Aeronáutica, desafiaram a autoridade do presidente Juscelino Kubitschek na base aérea desse Município. Por alguns dias eles mantiveram o Brasil com a respiração suspensa. Agora, o que parecia uma ótima ideia – uma série de pequenas hidrelétricas ao contrário de uma enorme – também se encaminha para a suspensão.

Segundo técnicos respeitáveis, qualquer estrutura de captação de energia eólica ou solar resultaria em maior capacidade de geração sem os prejuízos ambientais severos que as oito hidrelétricas representariam, inclusive em terras indígenas. 

Como Jacareacanga e Aeronáutica são nomes ligados ao imaginário brasileiro, não é trivial a projeção de prejuízos também na área pertencente à Força na área da Serra do Cachimbo. Se a turma do deixa-disso optar por menos atritos nesta região tão vigiada pelo mundo, os estudos hidrelétricos vão virar cinzas em baforadas do cachimbo da paz.

………………………………………………….

A criminalidade

Tomados pelo crime organizado, os conjuntos habitacionais Orgulho do Madeira, Morar Melhor e Cristal da Calama já são alvo de discriminação desvalorizando seus imóveis. Até os taxistas e motoristas de aplicativos estão deixando de efetuar corridas a noite para estes destinos em vista dos constantes assaltos que tem ocorrido. A populosa Zona Leste enfrenta uma onda de violência deixando também os comerciantes de cabelos em pé.

Uma sina

Existe uma sina quanto aos campeões de votos na Assembleia Legislativa de Rondônia. Desde a eleição de Marco Antônio Donadon ainda nos anos 90, outros deputados que chegaram ao pódio como Valter Araújo, Zequinha Araújo e mais recentemente Eurípedes Lebrão acabaram enrascados com a justiça. Lembrando que isto não é regra, já que Bianco eleito em 1982 e Follador na década passada foram os mais votados em suas legislaturas se saíram bem e seguem fichas limpas até os dias de hoje. Folador cumpre o segundo mandato e Bianco aposentou as chuteiras.

Em recesso

Por falar em Assembleia Legislativa a casa de leis já entrou em recesso e caso não seja convocada para sessões extraordinárias só voltará as atividades em 11 de janeiro. A legislatura será renovada com o ingresso do vereador Alan Queiroz (PSDB) que vai ocupar a cadeira do prefeito eleito de Cacoal, deputado Fúria. Também nas semanas seguintes poderá assumir a cadeira de Alécio da TV (PP) o suplente Ribamar Araújo. E tem mais deputados tubulando com a justiça, como Geraldo da Rondônia, para glória dos suplentes. 

Criação e instalação

Em 22 de setembro Rondônia comemorou os 39 anos da sua criação. Ainda lembro hoje da grande festa defronte o Palácio Presidente Vargas, na era Teixeirão. Mas o estado só foi instalado em 4 de Janeiro, data em que se comemora o início do estado, com o governador Jorge Teixeira sendo mantido governador e Porto Velho a capital do novo estado. A capital até tentaram mudar, mas o projeto não foi aprovado na Assembleia Legislativa.

Como seria?

Se alguns projetos das décadas de 80 e 90 fossem aprovados, Rondônia teria  sido cortado em duas fatias. Uma fatia – de Cacoal para cima, seria o Estado de Aripuanã, tendo como capital, Vilhena. Uma outra proposta rejeitada foi a criação da capital na região central do estado (proximidades de Ji-Paraná), no governo Jeronimo Santana. Também não prosperou o projeto que criava o município de Ulysses Guimarães, separando o bairro do mesmo nome, mais o Marcos Freire, Ronaldo Aragão e outros bairros da zona Leste de Porto Velho. 

 

Via Direta

*** A semana foi marcada pela recuperação do governador Marcos Rocha e de sua esposa Luana do terrível covid, depois de quase uma semana de internação e do deputado federal Mauro Nazif que tinha sofrido um AVC*** Um Natal com saúde para nossos representantes*** Por falar em covid, a população rondoniense perdeu o medo. Aeroportos e rodoviárias lotadas e muita gente viajando pelas estradas de automóveis ***Até as barcaças com viagens para os distritos de Porto Velho na zona ribeirinha pelo Rio Madeira e também a Manaus saindo repletas de passageiros*** Vamos ver como vai acabar está imprudência toda ao final de janeiro*** Descontada tanta desgraceira, um Feliz Natal a todos os brasileiros.

 


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas