Porto Velho/RO, 17 Dezembro 2019 11:20:02

    SolanoFerreira

    coluna

    Publicado: 17/12/2019 às 11h19min

    A-A+

    Depois da disparada o governo busca controlar o preço da carne

    Impulsionado pelo aumento das exportações, o preço da carne de gado disparou e puxou o preço de outras carnes como frango e peixes. A..

    Impulsionado pelo aumento das exportações, o preço da carne de gado disparou e puxou o preço de outras carnes como frango e peixes. A consequência foi imediata e causouo desgaste ao governo que tratou de achar solução. A ministra da Agricultura Tereza Cristina anunciou que a prioridade da pecuária será atender o mercado interno.

    A estratégia de abastecer o mercado interno e vender o excedente é bastante funcional para o controle de preços de alimentos ou outros produtos que geram superavit. Essa regra é comum no m undo inteiro e não é de hoje que vem sendo utilizada. É uma forma de garantir o consumo interno com preço justo e não afetar a segurança alimentar da população.

    Acontece que o governo errou e o consumidor continua pagando o preço alto. Numa negociação sem muito medir as consequências, o governo concordou com o aumento das exportações para a China, talvez pensando apenas no superavit, sem medir os efeitos internos. O lucro acabou dando prejuízos, inclusive para a imagem do governo que já apresenta bastante desgaste.

    Mesmo mudando a regra e dando a garantia para o consumo interno, o efeito negativo ainda é percebido no comércio já que o preço do boi gordo caiu e o preço do quilo da carne ao consumidor continua alto. Pelo visto será necessário dar aperto também no mercado interno para que o brasileiro volte a ter na mesa a principal fonte de proteína animal consumida.


    Deixe o seu comentário

    Arquivos de colunas