Porto Velho/RO, 06 Janeiro 2020 08:46:41

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 06/01/2020 às 08h46min

    A-A+

    Derrubamos tudo, era assim que se pensava

    Aqui é e será Amazônia “Aqui era Amazônia”. Essa assustadora afirmação não está em algum romance distópico de Philip K. Dick,..

    Aqui é e será Amazônia

    “Aqui era Amazônia”. Essa assustadora afirmação não está em algum romance distópico de Philip K. Dick, autor deBlade Runner. Foi dita há pouco pelo técnico agrícola Uri Correia, referindo-se à Amazônia mato-grossense. “Derrubamos tudo, era assim que se pensava”. É de esperar ardentemente que outras regiões amazônicas não precisem dizer o mesmo no futuro. 

    Embora haja cientistas garantindo que já chegamos ao ponto sem retorno da destruição, há muito por fazer e há dois fatores importantes para evitar que a tragédia se amplie. De um lado, a resistência da imprensa profissional, mostrando que a desinformação das redes sociais, baseada em fake news e teorias da conspiração, pode e deve ser combatida com verdade, pluralismo e democracia.

    De outro, a tecnologia. Um satélite de observação da Terra desenvolvido em conjunto por China e Brasil acaba de ser lançado ao espaço para reforçar o monitoramento pelo governo brasileiro da Amazônia e das mudanças ambientais na região. A ótima notícia veio da agência chinesa Xinhua.

    No mais, é preciso saudar o acordo entre a FAB e a Embraer para desenvolver uma aeronave leve de transporte para monitoramento da Amazônia, com pistas curtas e não pavimentadas, sem infraestrutura e em locais remotos. Boas notícias que infundem boas expectativas para o ano que chega.

    ………………………………………………..

    Eleições 2020

    Com as eleições municipais tomando conta do cenário político logo depois do carnaval, pelo menos quatro candidaturas devem ser observadas com mais atenção, mesmo que todo pleito em Porto Velho desminta nas urnas as pesquisas, os favoritos e os palpiteiros de plantão. São eles, Hildon Chaves (PSDB), Leo Moraes (Podemos), Mauro Nazif (PSB) e Eyder Brasil (PSL). Da possivel zebra, Vinicius Miguel já falei na semana passada. Ela só encorpa com a desistência de Leo.

    Culpado de tudo

    O prefeito Hildon Chaves (PSDB) insiste em dizer que só vai anunciar sua decisão de concorrer à reeleição depois de março, quase as vésperas das convenções partidárias. Ele justifica que em Porto Velho o prefeito é considerado culpado por tudo que ocorre da chuva, do sol, da poeira, da alagação. Nos bastidores, se acredita que o tucano esta catimbando o jogo para preservar suas asas, principalmente no desgastante inverno amazônico.

    Conta outra!

    Também o deputado federal Leo Moraes (Podemos) esta catimbando o jogo quanto à questão sucessória. Tem falado aos amigos que ainda não se decidiu e que estaria propenso a deixar de lado a eleição de outubro e então destinar todas as energias para uma postulação ao Senado ou ao Governo em 2022. Para ele também é conveniente adiar a confirmação. Economiza tempo, dinheiro e pauladas dos adversários.

    As alianças já

    Já, se tratando do ex-vereador, ex-prefeito e atual deputado federal Mauro Nazif (PSB) não tem jogo de esconde-esconde. É pré-candidato e já esta no trecho. Dos chamados postulantes de ponta é o único que já esta costurando alianças, num projeto que pretende envolver o seu PSB, o Solidariedade de Daniel Pereira, o PDT de Ruy Mota, o PSDC de Neodi Carlos, e tantos outros partidos que estão chegando numa aliança do vai-quem- quer.

    Na jogada

    Por sua vez, o deputado estadual Eyder Brasil (PSL) deve ratificar a condição de candidato a prefeito em Porto Velho apoiado pelo governador Marcos Rocha (PSL) e pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Com os ventos da economia soprando favoráveis em 2020 aos governistas, Eyder espera com isto reverter um panorama de favoritismo nesta largada de Leo Moraes (Podemos).

    Via Direta

    *** A maioria dos deputados estaduais não pretende disputar as prefeituras no interior de Rondônia. Acham que é uma fria, poucos recursos, muito trabalho, muito desgaste *** Até o deputado estadual e presidente da Assembléia Legislativa Laerte Gomes (PSDB) já desistiu de encarar a eleição em Ji-Paraná*** Numa gangorra, subindo e descendo, o Rio Madeira começa a preocupar na temporada 2020. A população ribeirinha já está com os cabelos em pé*** O prefeito Hildon Chaves e o governador Marcos Rocha não se entendem sobre a construção da nova rodoviaria em Porto Velho*** Os projetos técnicos já estão prontos inspirados nas rodoviárias de Cuiabá e Rio Branco*** È um jogo de empurra que não acaba, enquanto isto a população padece com este cartão postal às avessas na capital rondoniense.


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas